Sexta-feira, 13 de Maio de 2011

Meias de Liga ou Collants - Clara Castilho

 

 

 

 

No dia  15 de Maio 1950 foram postas à venda as primeiras meias de nylon.

O lançamento da meia de nylon tinha sido feito na Feira Mundial de Nova York em 1938, quando Charles Stine, vice-presidente da Du Pont Inc. anunciou a invenção do nylon. O nylon tinha sido largamente utilizado pelas Forças Aramadas norte-americanas durante a Segunda Guerra, em paraquedas e outros artefatos usados pelas tropas.

 

 

 

A réplica de 2 toneladas e 35 pés de altura ampliada da perna da atriz Marie Wilson foi levantada por um guindaste na cidade de Los Angeles para promover a venda de meias de nylon.


 

Pensemos um pouco no vulgar uso de meias de perna inteira. Há registos de uso de meias já na Mesopotâmia, de aproximadamente 2.200 anos atrás. Nessa época, porém, seu uso era restrito aos soldados, que a utilizavam para afastar o frio no inverno. O material de que eram feitas também era muito diferente dos actuais. Confeccionadas em ou algodão, tinham uma costura na parte de trás.

No século XIV, a meia-calça passou a ser utilizada por nobres, que competiam entre si pela riqueza dos materiais utilizados nas peças, então ricamente bordadas. No reinado de Catarina da Rússia, os homens utilizavam as meias-calças como artefactos de sedução, pois as malhas coladas ao corpo valorizavam seus dotes físicos.

A primeira máquina de fazer meias foi inventada por um inglês chamado Willian Lee. A França também iniciou a tecelagem mecânica de meias e Paris tornou célebre as meias de seda com as dançarinas do Can-can, que usavam meias de rede preta.

Até o início do século XX, as meias eram grossas e tinham cores escuras. A partir do momento em que passaram a ser confeccionadas em fios de nylon, houve uma verdadeira revolução no comportamento social. Nos anos 70, com o surgimento da minissaia, foram introduzidas fibras sintéticas, com colorido vibrante e que modelavam e protegiam as pernas.


 

 

 

 

Hoje faz-se uma malha e vai tudo para o lixo – desapareceu a profissão de “apanhadora de malhas”. Os mais jovens acharam um disparate, nem conseguem imaginar as tristes mulheres que à janela esperavam as clientes… Ou os locais de fofoquice de bairro. Mas, para mim, é a imagem da tristeza e solidão.

 

 

 

 

Penso que todas as mulheres abençoaram a invenção dos collants. Só quem não usou cinto de ligas é que poderá duvidar…

 

 


publicado por atributosestrolabio às 18:00
link | favorito

.Páginas

Página inicial
Editorial

.Carta aberta de Júlio Marques Mota aos líderes parlamentares

Carta aberta

.Dia de Lisboa - 24 horas inteiramente dedicadas à cidade de Lisboa

Dia de Lisboa

.Contacte-nos

estrolabio(at)gmail.com

.últ. comentários

Transcrevi este artigo n'A Viagem dos Argonautas, ...
Sou natural duma aldeia muito perto de sta Maria d...
tudo treta...nem cristovao,nem europeu nenhum desc...
Boa tarde Marcos CruzQuantos números foram editado...
Conheci hackers profissionais além da imaginação h...
Conheci hackers profissionais além da imaginação h...
Esses grupos de CYBER GURUS ajudaram minha família...
Esses grupos de CYBER GURUS ajudaram minha família...
Eles são um conjunto sofisticado e irrestrito de h...
Esse grupo de gurus cibernéticos ajudou minha famí...

.Livros


sugestão: revista arqa #84/85

.arquivos

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

.links