Domingo, 10 de Outubro de 2010

pequenas notas que podem ser úteis, no contexto da morte súbita em atletas

Adão Cruz*

Se um atleta ou candidato à prática desportiva tem história suspeita ou demonstrada de cardiopatia, deve ser observado por cardiologia.

Se não tem história de cardiopatia deve ser submetido a um primeiro exame de entrada.

Tipo de exame

-Exame médico individual, conduzido pelo médico assistente.

Vantagens:

Melhor conhecimento, por parte do médico pessoal, da história do atleta.

Boa relação médico-atleta, melhor comunicabilidade acerca de assuntos sensíveis como existência de patologias, problemas de desenvolvimento, uso de drogas etc.

Presença dos pais ou encarregados de educação na colheita da história familiar.

Melhor continuidade no seguimento.

Desvantagens:

Falta de interesse e de conhecimento, por parte de alguns prestadores de saúde.

Custo aumentado para o atleta.

Falta de interacção entre o médico e a escola.

-Exame médico em grupo, realizado na instituição e conduzido de maneira sistemática por pessoal de saúde (médicos, enfermeiros, fisioterapeutas etc.), actuando em unidade.

Vantagens:

Mais baixo custo para o atleta.

Potencialmente mais alta taxa de detecção de problemas.

Maior consistência e eficiência do exame.

Desvantagens:

Perda de continuidade das observações e cuidados.

Falta de relação com o médico pessoal do atleta.

Menor conhecimento da história do atleta e da eventual doença.

Maior dificuldade na orientação dos cuidados e na profilaxia.

Exame cardiovascular

-Deve ser feito numa zona sossegada.

-Para além da inspecção, não só do tórax mas global, deve registar-se o peso, a estatura, a tensão arterial e o pulso.

-A auscultação cardíaca deve ser muito cuidada, no sentido de distinguir, dentro das capacidades do observador, sopros funcionais de sopros orgânicos.

No primeiro caso, na ausência de sintomatologia e de história pessoal ou familiar de doença, considera-se uma situação normal. Com história pessoal ou familiar de cardiopatia, deve ser observado por cardiologia.

No segundo caso, mesmo sem sintomatologia e sem história pessoal ou familiar de cardiopatia deve ser enviado a cardiologia. (Observação, Radiografia do tórax., Electrocardiograma, Eco-Doppler cardíaco, Ecg. de Holter, Prova de esforço etc., conforme o entendimento do especialista.).

Exemplo de questionário de rotina:

(com idade inferior a 35 anos)

1-Já passaram pelo menos dois anos desde a última observação médica, nomeadamente auscultação cardíaca e avaliação da tensão arterial?

Sim ( ) Não ( )

2-Alguma vez foi informado de que tinha "sopro no coração"?

Sim ( ) Não ( )

3-Desmaiou ou teve alguma dor torácica nos últimos dois anos?

Sim ( ) Não ( )

4-Algum dos seus familiares directos com idade inferior a 35 anos teve morte súbita?

Sim ( ) Não ( )

5-Algum médico detectou em familiares, doença de Marfan, ou "coração dilatado"?

Sim ( ) Não ( )

6-Já alguma vez usou anabolizantes ou cocaína?

Sim ( ) Não ( )

7-Alguma vez foi considerado inapto para a prática desportiva?

Sim ( ) Não ( )

(Com idade superior a 35 anos)

8-Fuma, tem antecedentes de hipertensão arterial, alterações das gorduras do sangue ou diabetes?

Sim ( ) Não ( )

9-Algum familiar (pais, avós, irmãos) padece de doença das coronárias (angina de peito, enfarte do miocárdio…) ou foi operado ao coração antes dos 65 anos?

Sim ( ) Não ( )

NOTA: Se alguma destas questões for afirmativa, o médico deve requerer a opinião de um cardiologista.

* Médico cardiologista


________________________
(Ilustração de Adão Cruz)
publicado por Carlos Loures às 09:00
link | favorito

.Páginas

Página inicial
Editorial

.Carta aberta de Júlio Marques Mota aos líderes parlamentares

Carta aberta

.Dia de Lisboa - 24 horas inteiramente dedicadas à cidade de Lisboa

Dia de Lisboa

.Contacte-nos

estrolabio(at)gmail.com

.últ. comentários

Transcrevi este artigo n'A Viagem dos Argonautas, ...
Sou natural duma aldeia muito perto de sta Maria d...
tudo treta...nem cristovao,nem europeu nenhum desc...
Boa tarde Marcos CruzQuantos números foram editado...
Conheci hackers profissionais além da imaginação h...
Conheci hackers profissionais além da imaginação h...
Esses grupos de CYBER GURUS ajudaram minha família...
Esses grupos de CYBER GURUS ajudaram minha família...
Eles são um conjunto sofisticado e irrestrito de h...
Esse grupo de gurus cibernéticos ajudou minha famí...

.Livros


sugestão: revista arqa #84/85

.arquivos

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

.links