Terça-feira, 12 de Abril de 2011

Teste de Resistência ao sistema: os resultados para a Europa ocidental de um hipotético choque de taxas de juro - .Parte 1

 enviado por Júlio Marques Mota

 

Como parte de nosso empenho para aprofundar a nossa pesquisa, temos vindo a desenvolver uma análise de cenários - uma perspectiva do que pode acontecer se …, "what-if", - para analisar o potencial impacto sobre as nossas próprias notações, ratings,  em toda a Europa ocidental que poderiam  resultar  de um forte aumento nos rendimentos financeiros  e de uma recessão económica grave. Gostaríamos de salientar que este cenário não é a nossa expectativa central nem sequer é a nossa expectativa actual, mas que se trata simplesmente de uma simulação de possíveis resultados, se dado acontecimento vier a acontecer: neste caso, caso haja um forte aumento das taxas de juro.

 

 

Tabela 1

 

Gross Borrowing Needs For European Sovereigns* Pre- And Post-EU Stress Scenario Analysis 2011-2015

 

(Bil. €)

2011

2012

2013

2014

2015

Base case

 

 

 

 

 

Gross borrowing need (pre-stress)

1,562

1,547

1,510

1,483

1,440

 

 

 

 

 

 

Stress case

 

 

 

 

 

Additional deficits compared with the base case

85.6

156.3

281.3

516.2

705.5

 

 

 

 

 

 

of which additional interest rate cost

12.2

50.7

118.1

283.8

359.5

 

 

 

 

 

 

Additional-off-balance sheet costs compared with the

0.0

56.0

56.0

51.0

0.0

base case

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Gross borrowing need (post-stress)

1,648

1,759

1,847

2,050

2,146

 

 

 

 

 

 

 

*Data cover Greece, Portugal, Ireland, Spain, Italy, France, Germany, and the U.K.

 

Estimamos que um total de 22 bancos na nossa amostra de 99 instituições financeiras poderá vir a exigira sua recapitalização, a um custo estimado de 161 mil milhões de euros. Isso pressupõe que os bancos, cujo Tier 1 (os fundos próprios de base do Banco) do seu ratio capital próprio/riscos assumidos cairia abaixo dos  6%, o que poderia exigir a sua capitalização  por parte dos governos para  um nível de 7% (ou seja, a exigência do Basileia II e uma protecção de  100 pontos-base), o que, provavelmente, e assim o acreditamos,  possa assim  mitigar as preocupações do mercado. Nós pensamos que, abaixo desse limiar, os investidores poderão reagir como o fizeram com uma série de instituições europeias ocidentais durante a recente crise financeira, provocando uma situação potencialmente de pânico. De acordo com os nossos resultados, os custos acumulados desta recapitalização poderia aumentar ainda mais entre  2012-2014 e estes custos estão expressos  na tabela 1 sob a hipótese de custos adicionais nas suas contas.

Nós escolhemos alargar o exercício do teste de resistência sobre um período de 5 anos (ver quadro 1) para melhor analisar os efeitos potenciais a mais longo prazo  de um  tal cenário sobre os participantes do mercado.

 

 

No início, o nosso hipotético cenário de teste de resistência considera uma perda imediata de confiança por parte dos investidores em relação aos países soberanos que são devedores mais vulneráveis ​​ e aos bancos locais nessas jurisdições, na sequência do aumento rápido de rendimento financeiro para valores perto dos níveis próprios de situação de dificuldades financeiras aflitivas. Como pudemos testemunhar na crise financeira de 2008-2009, o mercado tende a fazer uma sobre-reacção (overshuting) :as taxas efectivas de rentabilidade disparam e o contágio espalha-se para áreas aparentemente independentes muito rapidamente como resultado de aversão do investidor ao risco.

 

Depois de alguns meses, no nosso cenário esperamos que essa perda inicial de confiança dos participantes no mercado se estenda ao sector empresarial que, gradualmente, começa a reduzir nos seus planos de investimentos na expectativa de menor procura pela parte  dos consumidores. Isto por sua vez, levaria a um novo período de recessão, com aumento do desemprego, com o aumento dos défices orçamentais governamentais, como resultado de menores receitas fiscais, de menores lucros e de maiores prejuízos de crédito para os bancos.


Durante esse período de disfuncionamento aflitivo da economia, acreditamos que a combinação de redução do acesso ao financiamento para os bancos e as mais elevadas perdas de crédito podem levar a que alguns deles se voltem para os seus governos para que os ajudem a sustentar a sua base de financiamento e de capital, exacerbando assim as necessidades de financiamento soberano.

Depois do pico de disfuncionamento económico em 2013, assumiremos que a economia atinja um novo ponto de equilíbrio devido principalmente à saúde recentemente reencontrada no sector empresarial.


Assumimos também que o Banco Central Europeu (BCE) vai continuar a desempenhar o seu papel de emprestador de última instância no âmbito deste cenário. Além disso, considera-se improvável que qualquer dos membros da UEM possa sair da UEM, porque o impacto sistémico que esta saída  pode provavelmente provocar sobre o serviço da dívida relativamente  a todos os títulos de dívida deste país  emitidos em euros dispara   imediatamente em proporção inversa à da  desvalorização da sua  moeda.

Mais informações sobre as nossas fontes de dados e sobre a metodologia utilizada na nossa análise de cenários, juntamente com outros dados técnicos, pode ser encontrada no suplemento em separado: "StressingTheSystem:methodology and assumptions"

 

continua...

 

>Standard & Poor´s>

publicado por siuljeronimo às 20:00

editado por Luis Moreira às 19:45
link | favorito

.Páginas

Página inicial
Editorial

.Carta aberta de Júlio Marques Mota aos líderes parlamentares

Carta aberta

.Dia de Lisboa - 24 horas inteiramente dedicadas à cidade de Lisboa

Dia de Lisboa

.Contacte-nos

estrolabio(at)gmail.com

.últ. comentários

Transcrevi este artigo n'A Viagem dos Argonautas, ...
Sou natural duma aldeia muito perto de sta Maria d...
tudo treta...nem cristovao,nem europeu nenhum desc...
Boa tarde Marcos CruzQuantos números foram editado...
Conheci hackers profissionais além da imaginação h...
Conheci hackers profissionais além da imaginação h...
Esses grupos de CYBER GURUS ajudaram minha família...
Esses grupos de CYBER GURUS ajudaram minha família...
Eles são um conjunto sofisticado e irrestrito de h...
Esse grupo de gurus cibernéticos ajudou minha famí...

.Livros


sugestão: revista arqa #84/85

.arquivos

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

.links