Terça-feira, 24 de Maio de 2011

Seminário Carolina Beatriz Ângelo 100 anos | Percursos Históricos e de Cidadania


28 de Maio | Faculdade de Ciências Sociais e Humanas/Universidade Nova de Lisboa

Entrada Gratuita com direito a Certificado de Presença mediante preenchimento da Ficha de Inscrição e respectivo envio para
 
Agradece-se ampla divulgação!
 

 

 

 

 

 

publicado por João Machado às 09:00
link | favorito
Sábado, 18 de Setembro de 2010

Mulheres que fizeram a diferença - (Centenário da República)

Clara Castilho


I – O poder de uma mulher  – Carolina Beatriz Ângelo

Imaginam uma mulher cuja atitude fez com que uma lei fosse mudada? Pois é, foi o caso de Carolina Beatriz Ângelo (1871 -1911) !

Nascida na Guarda, fez o curso de Medicina em 1902, nas Escolas Politécnica e Médico-Cirúrgica em Lisboa. Lutadora sufragista foi fundadora da Associação de Propaganda Feminista.

O seu voto, depositado nas urnas para as eleições da Assembleia Constituinte, em 28 de Maio de 1911, resultou do facto de ter invocando a sua qualidade de chefe de família, uma vez que era viúva e mãe. O seu direito a voto foi reconhecido pelo tribunal com base no sentido do plural da expressão ‘cidadãos portugueses com mais de 21 anos, que soubesse ler e escrever e fossem chefes de família’ cujo masculino se refere, ao mesmo tempo, a homens e a mulheres. E assim, foi a primeira mulher a votar em Portugal!

Oh, mas tal foi uma afronta, e logo a lei foi alterada, acrescentando-se “chefes de família do sexo masculino”…

Para além desta “inovação”, Carolina foi a primeira médica portuguesa a operar no Hospital de São José, dedicando-se mais tarde à especialidade de ginecologia.

Também tiro o chapéu ao juiz João Baptista de Castro que proferiu na sua a sentença: «Excluir a mulher (…) só por ser mulher (…) é simplesmente absurdo e iníquo e em oposição com as próprias ideias da democracia e justiça proclamadas pelo partido republicano. (…) Onde a lei não distingue, não pode o julgador distinguir (…) e mando que a reclamante seja incluída no recenseamento eleitoral».



Só em 1931 às mulheres portuguesas foi ser concedido o direito de voto com as seguintes restrições: apenas podiam votar as que tivessem cursos secundários ou superiores, enquanto para os homens continuava a bastar saber ler e escrever. Estes, a partir de 1946, mesmo sendo analfabetos puderam passar a votar, desde que pagassem ao Estado pelo menos 100 escudos de impostos. Por essa altura, as mulheres chefes de família e as casadas que, sabendo ler e escrever, tivessem bens próprios e pagassem pelo menos 200 escudos de contribuição predial também puderam passar a votar.

Em 1968 voltámos a ter mudanças na lei, com o reconhecimento do direito de voto político às mulheres. Mas, na prática, … Já só depois de 25 de Abril de 1974,foram abolidas todas as restrições à capacidade eleitoral dos cidadãos tendo por base o género.

Obrigada Carolina Beatriz Ângelo.
publicado por Carlos Loures às 11:00
link | favorito

.Páginas

Página inicial
Editorial

.Carta aberta de Júlio Marques Mota aos líderes parlamentares

Carta aberta

.Dia de Lisboa - 24 horas inteiramente dedicadas à cidade de Lisboa

Dia de Lisboa

.Contacte-nos

estrolabio(at)gmail.com

.últ. comentários

Transcrevi este artigo n'A Viagem dos Argonautas, ...
Sou natural duma aldeia muito perto de sta Maria d...
tudo treta...nem cristovao,nem europeu nenhum desc...
Boa tarde Marcos CruzQuantos números foram editado...
Conheci hackers profissionais além da imaginação h...
Conheci hackers profissionais além da imaginação h...
Esses grupos de CYBER GURUS ajudaram minha família...
Esses grupos de CYBER GURUS ajudaram minha família...
Eles são um conjunto sofisticado e irrestrito de h...
Esse grupo de gurus cibernéticos ajudou minha famí...

.Livros


sugestão: revista arqa #84/85

.arquivos

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

.links