Quarta-feira, 30 de Junho de 2010

Ontem e hoje: o crescimento das crianças (6)

Raúl Iturra


Quando as crianças crescem, acaba por haver uma movimentação de seres que estavam habituados a viverem juntos. A pequenada começa a conhecer o mundo, ao pé dos seus progenitores e é a partir de aí, que entendem. Entendem a partir do apoio afectivo que os pequenos têm quando abrem os olhos ao mundo. Na medida que os ciclos referidos avançam, a linguagem afectiva passa a ser uma linguagem social. E palavras que nunca tinham entrado em casa, começam a aparecer. Algumas, corrigidas pelos seus adultos, outras, apreendidas pelos mesmos adultos.

O lar original começa a crescer como a lua da qual tenho falado, com um crescimento prolongado. O lar cresce cada vez que aparece um novo ser. Como foi o caso de Pilar, que aparece Carmen e não há lar. Logo, aparece José, e não há lar ainda, logo ameaça a aparição de Olga, e o lar é formado. Mas, para o formar, a mãe com os filhos deve ir morar a casa dos sogros, e o pai, ausentar-se esses cinco anos a Venezuela.

E é ao seu regresso, que a casa pequena é feita, alargada quando aparece Pilar como fruto do reencontro, e alargada ainda mais, com o nascimento do Miguel e o matrimónio de José e o nascimento do neto. Mal é possível angariar dinheiro dos trabalhos de todos, Hermínio divide a terra em quatro porções, para os filhos fazerem casa e viverem autónomos.

E os netos começam a nascer, Pilar a ausentar-se a casa do marido para aí viver, mas aparecer quando é preciso. E, um dia qualquer, este grupo de três gerações virá a ser um grupo de quatro. Pelos rebentos que os netos adultos estão já prontos a fazer. Expansão que se da com o aparecimento material, mas também com o crescimento em, conhecimento. Não é só Pilar e a música, ou Alfonso seu marido, com a electricidade. É José, ou Pepe e a sua mulher, com a mecânica e o comércio, Olga e Carmen com a sua emigração e aprender outras formas de falar, o neto mais velho, com o seu noivado com uma médica e a sua formação em enfermagem. O saber que tinha sido sempre de cavalos e batatas, passa a ser de assistência social, de medicina, do corpo com Miguel a tratar de corpos e doentes a morrer para a funerária para a qual trabalha. E com as novas formas de falar o galego, língua oficial com sintaxes e gramática, como é também o castelhano.

Tinha eu dito que há ciclos no crescimento, mas os ciclos são de influência mútua no entendimento do real. A cultura do saber, é guardada, mas o saber social, entra pelo treino que o grupo nacional e estatal, faz. Até da lei. O que introduz uma outra característica do crescimento, a heterogeneidade do entendimento e dos interesses que cada um tem. O que acaba por modificar também o tipo de pessoas que visitam a casa, a qual casas são eles convidados, das quatro que existem juntas. E quem é quem deve pagar a atenção. Acaba por ser um conjunto de factos os que organizam a estrutura doméstica da casa. Onde fica uma mãe que persiste no seu entendimento, e um pai na sua sabedoria. O que todo professor deve entender quando ensina uma pessoa: não é o filho de, bem como o membro do grupo de. Crescimento de crianças complexo em todos os três lugares estudados, como complexo sempre foi em contextos históricos diferentes.

Como um leque que abre até o crescimento dos mais novos e a partida dos mais velhos, para a Historia. Cumprido como fica o seu papel íntimo e social. Para um crescimento complexo, em interacção pessoal e de tempos históricos, de saberes diferente juntos, de cronologias á distancia, sob o mesmo teto. Um convivo de símbolos entendidos de forma heterogénea, no tempo. Que explicita como os mais velhos eram, a memória social do passado, quando a criançada de hoje não era, o que essa pequenada pode dizer quando definir o que eu sou.

publicado por Carlos Loures às 15:00
link | comentar | favorito

.Páginas

Página inicial
Editorial

.Carta aberta de Júlio Marques Mota aos líderes parlamentares

Carta aberta

.Dia de Lisboa - 24 horas inteiramente dedicadas à cidade de Lisboa

Dia de Lisboa

.Contacte-nos

estrolabio(at)gmail.com

.últ. comentários

Para as hemorroidas, resulta ou não?
Você precisa de um empréstimo ou pagar suas contas...
Você precisa de um empréstimo ou pagar suas contas...
Potrebujete pôžičku alebo zaplatíte svoje účty ale...
Dostali jste se do nelehké finanční situace a nev...
Jestem osobą fizyczną oferującą pożyczki międzynar...
I got my already programmed and blanked ATM card t...
Meu nome é Valeria Marco. Há 6 meses atrás, meu ne...
Meu nome é Patricia Martins, de Portugal, mãe solt...
Você está interessado em um empréstimo? nós oferec...

.Livros


sugestão: revista arqa #84/85

.arquivos

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

.links