Sexta-feira, 4 de Junho de 2010

A República nos livros de ontem nos livros de hoje - 5 e 6 (José Brandão)


Após Monsanto (Através da Decomposição dos Partidos)

Eduardo de Sousa

Lisboa, 1921

É este um livro despretensioso que se lança a correr mundo, atendendo sobretudo à circunstancialidade do momento. Não visa ele, é certo, a resolver qualquer das gravíssimas questões que ao presente tanto preocupam o espírito nacional, como soem dizer em suas prosas sisudas os pensadores omniscientes ao serviço efectivo das gazetas conspícuas ou os fazedores de relatórios profundos que ninguém lê mas a que é de regra geralmente aludir-se com arqui-profunda e sagrada veneração. Nem mesmo, - qual do seu titulo poderia, porventura deduzir-se – mira ele, perfunctóriamente sequer, a historiar criticamente os sucessos políticos nacionais subsequentes ao dia histórico em que a irreprimível indignação e o ímpeto valoroso do poro de Lisboa fez tremular de novo na iminência de Monsanto o pendão da República, a bandeira nacional, abatida assim a da restauração monárquica que, por uma imprudente audácia, ali fora.
__________________________________________________________________

… E Assim se Fez a República

José Estevam

Lisboa, 1951

No primeiro e segundo capitulo deste volume, resume-se o muito que escreveu João Nunes Esteves em História das revoluções portuguesas desde o ano de 1820, que ficou no primeiro tomo, onde declara que era estabelecido na Rua do Ouro e fora de um dos corpos da tropa.

Inocêncio Francisco da Silva, que enumera este escritor no tomo II do Dicionário Bibliográfico, conta que Esteves tinha uma tipografia na Rua dos Capelistas e a morte do filho, em 1838, lhe trouxera a «disposição ou tendências mono maníacas.

No ano de 1822, apareceu em Lisboa O Martelo Político, bissemanário impresso na oficina de João Nunes Esteves, sita na Rua dos Correeiros, n.º 144, periódico de prosa parecida com a do dito livro de Esteves.
publicado por Carlos Loures às 18:00
link | favorito

.Páginas

Página inicial
Editorial

.Carta aberta de Júlio Marques Mota aos líderes parlamentares

Carta aberta

.Dia de Lisboa - 24 horas inteiramente dedicadas à cidade de Lisboa

Dia de Lisboa

.Contacte-nos

estrolabio(at)gmail.com

.últ. comentários

Transcrevi este artigo n'A Viagem dos Argonautas, ...
Sou natural duma aldeia muito perto de sta Maria d...
tudo treta...nem cristovao,nem europeu nenhum desc...
Boa tarde Marcos CruzQuantos números foram editado...
Conheci hackers profissionais além da imaginação h...
Conheci hackers profissionais além da imaginação h...
Esses grupos de CYBER GURUS ajudaram minha família...
Esses grupos de CYBER GURUS ajudaram minha família...
Eles são um conjunto sofisticado e irrestrito de h...
Esse grupo de gurus cibernéticos ajudou minha famí...

.Livros


sugestão: revista arqa #84/85

.arquivos

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

.links