Sábado, 30 de Outubro de 2010

Encerramento do dia dedicado a Ricardo Carvalho Calero

Comemorámos hoje o centenário do nascimento de Ricardo Carvalho Calero. (Ferrol, 1910 — Compostela, 1990). Quase desconhecido em Portugal, é uma figura cimeira da intelectualidade galega do século XX, escritor e filólogo. Foi na Universidade de Santiago de Compostela, o primeiro Catedrático de Língua e Literatura Galegas.


Principal teórico da corrente reintegracionista, ou seja, dos que defendem que o galego e o português se devem voltar a unir, pois são duas formas dialectais do mesmo idioma, como defenderam Carolina Michaëlis e Manuel Rodrigues Lapa, entre outros.  Porém, apesar da grande importância que a sua obra assumiu, sobretudo na última fase da sua vida, Carvalho Calero não teve nem tem em Portugal a ampla divulgação que se justificava pela importância que a sua obra assumiu na hermenêutica das origens do nosso idioma.


Dissemos que em Portugal o Professor Carvalho Calero não teve até agora a divulgação merecida. Pois na sua pátria tampouco a teve. Com a devida vénia, transcrevenos do Portal Galego da Língua uma entrevista com Alexandre Banhos que conhecemos já por um texto admirável aqui publicado há tempos - "Ou reintegracionistas ou imbecis (com humor amoroso)" e cuja publicação repetimos hoje. Eis a entrevista com Alexandre Banhos Campo.


Entrevista com Alexandre Banhos

"há gente que nom quer esse monumento, que teme o formosíssimo bronze do busto de Carvalho Calero"

PGL - No vindouro 30 de outubro prevê-se inaugurar em Compostela umha estátua em homenagem a Carvalho Calero. O projeto, impulsionado pola Fundaçom Meendinho, está a topar entraves inesperados, e precisam-se com urgência mais de 10.000 euros. Alexandre Banhos, membro da Fundaçom, aclara-nos os porquês.

PGL: Quanto tempo leva a trabalhar a Meendinho para homenagear Carvalho Calero?

Alexandre Banhos: A Fundaçom Meendinho acordou em junho de 2009 apoiar difundir e participar, em todo tipo de iniciativas que ao longo de 2010 se realizarem para homenagear a esse galego exemplar. Membros do seu padroado têm participado em quanto ato tem sido convocado por organizações da Galiza em homenagem a Carvalho Calero, do qual se pode achar informaçom no PGL.

O de impulsionarmos o monumento parte de um clamor que existia na sociedade. Na Assembleia da AGAL e no seu Conselho, nos meses de março e abril de 2009 veu a tona o impulsionar no ano 2010 um monumento sobranceiro para Carvalho Calero, mas viu-se muito difícil concretizá-lo com sucesso.

Na ssembleia da Associação Pro-AGLP de fins de junho de 2009, de novo membros presentes voltárom a fazer a proposta de um monumento ao professor Ricardo Carvalho Calero em Compostela. Como no seio da AGAL, foi valorizado muito positivamente, e igualmente a maioria dos presentes achou que era um objetivo muito difícil de conseguir.

No mês de outubro do ano passado, em reuniom do padroado da Fundaçom, debateu-se se seríamos quem de impulsionar esse monumento, nom como algo da Fundaçom e sim como algo do melhor da Galiza —sem nos fecharmos a ninguém, sem pormos chatas a quem quiger colaborar—, fazendo algo que perdurar no tempo e falar positivamente às gerações futuras. Ali, depois de valorizar as dificuldades e possibilidades, decidiu-se levar o projeto para a frente.

Lançámos o concurso, do qual ficámos muito contentes com a resposta de umha notável representaçom de escultores da Galiza e Portugal, e seguimos os passos correspondentes. Assim, apresentámos o projeto a instituições, nomeadamente as universidades e entidades locais da Galiza que repetidamente reclamaram 2010 como Ano Carvalho Calero ou figeram protestos do mau trato que se dava a uma figura da sua importância, recebendo a iniciativa, muito boa acolhida.

Protótipo do monumento, ligeiramente diferente com a versom final

PGL: Que tipo de sacrifícios se têm realizado a fim de lograr o objetivo?

AB: A Fundaçom Meendinho é uma entidade séria a e a sua palavra é ouro, nom importam os sacrifícios que tenham de ser feitos —de todo tipo— para levar avante o projeto. Aliás, sabemos que a Galiza é um povo de bons e generosos que, quando acreditam nalgo, somam-se e pujam como o primeiro.

Além disso, a mim pessoalmente as tensões têm-me afetado à saúde, a nom poder dormir, e até a ser ingressado de urgências num estado de certa gravidade na primeira quinzena de setembro. Nom podo falar do que se passou com outros membros.

PGL: Que problemas está a haver para a instalação da estátua a Carvalho Calero?

AB: O Concelho de Compostela, que participou na seleçom da obra —agora mais reduzida de tamanho do que inicialmente estava nas bases do concurso— valora muito positivamente o projeto e sabe que o vai receber a cidade: umha obra do escultor José Molares, de grande qualidade, que esta vai valorizar a sua contorna e enriquecer o seu património, umha obra que está pensada para um lugar e para interagir com o público, para ser tocada.

O local escolhido inicialmente cumpre os requisitos ideais, e assim foi visto por todos. A obra, além disso, vai contribuir ao diálogo com o espaço de tal maneira que põe ainda mais em valor esse magnífico espaço que é a Alameda compostelana.

Mas há gente que nom quer esse monumento, que teme o formosíssimo bronze do busto de Carvalho Calero, como a Junta da Galiza, que através da Conselharia da Cultura negou qualquer apoio ou ajuda ao projeto.

Há pessoas de certo peso na Galiza que estám a tentar travar ajudas, e levando aos ouvidos de alguma gente umha imagem distorcida de Dom Ricardo, como se fosse uma espécie de demo com cornos. Infelizmente, gente ligada à filologia galega —muito escassa essa gente, confrontada com a maioria da filologia—, alguma até aluna do professor, primeiro catedrático da matéria na Universidade de Santiago, que nom gosta do projeto. Que problemas achárom com o busto? Eu, pessoalmente, nom alcanço a entendê-lo.

Todo isto influi, e desde o Concelho propõem um lugar alternativo perto da própria Alameda, que é excelente também, mas nom da qualidade do inicialmente proposto, nom é lugar para o busto ser tocado e sovado tal como exprime uma obra que nom vai deixar indiferente com a sua beleza. Da Fundaçom Meendinho estamos seguros de que o Concelho de Compostela, que apoia firmemente o projeto, entenderá a importância do monumento no lugar inicialmente previsto, e a sua projeçom cívica.

PGL: Existem, pois, pressões? Há interesses em ocultar qualquer tipo de homenagem a este ilustre galego?

AB: Eu ainda nom entendo por que a Real Academia Galega nom lhe dedicou o ano 2010, penso que poucas petições houvo mais numerosas e unânimes... acho que o comportamento ininteligível da instituiçom, além de nom falar muito bem dela, fala de que na Galiza há quem quer Carvalho Calero apagado. Eu nom entendo nem chego a perceber onde pode estar a causa.

Carvalho Calero era uma pessoa honesta e coerente, generosa e apartada de todo sectarismo, aberto a todos e amigo de todos, e sempre que fixo algo tivo um caráter integrador. Por mais voltas que lhe dou, nom percebo o porquê da nom colaboraçom entusiasta de muitas pessoas e instituições. A única explicaçom que podo achar e o vírus do sectarismo, tam freqüente entre nós e do qual o professor estava imaculadamente limpo.

PGL: Que opiniom merece à Meendinho a ocultaçom que está a haver por parte de instâncias oficiais o esquecimento, talvez deliberado, contra Carvalho Calero?

AB: Algo muito triste. Os povos têm que se orgulhar do melhor que produzem homens e cousas e factos, e nom fazê-lo só leva à desmemória, e a desmemória ao alzheimer social.

PGL: Voltando para a estátua, quando dinheiro resta para a poder finalizar?

AB: A Meendinho, quando começa o projeto é porque lhe saem todas as contas. Com o que nom contava era que compromissos firmes de instituições —que, aliás, elas próprias deveriam ser o motor deste tipo de iniciativas—, agora se convertam em águas de bacalhau, faltem à palavra ou ponham escusas de mau pagador. Porém, aguardamos contornar esse problemas com o entusiasmo de muitos e muitas e de outros que sabem do valor exemplar do projeto, que nom é da Meendinho, mas de todos e todas. Prefiro nom dar uma cifra se nom é completamente exata, mas ainda falta umha quantidade bem por cima dos dez mil euros.

PGL: O que podem fazer as pessoas interessadas em colaborar?

AB: As pessoas podem fazer um ingresso na conta da Meendinho.

Caixanova: 2080 0132 15 0040021179

(IBAN) ES25 2080 0132 1500 4002 1179

Recomendamos darem o nome mais o bilhete de identidade na transferência, pois em janeiro a Meendinho fará a sua declaraçom à Agência Tributária estatal, e mercê a isso as pessoas doantes terám direito a umha deduçom fiscal de 25% do achegado, conforme a Lei do Mecenato. Também temos um leilão de obras magníficas com preços muito baixos, ao qual ainda se irám integrando mais obras, e que acho de muito interesse.


O monumento vai ser inaugurado no dia 30 de outubro às onze horas, e no ato vai estar o melhorinho da Galiza e das suas instituições. Vai ser um momento muito lindo para todos e todas. Além disso, nesse mesmo dia cumpre-se 90º aniversário da revista Nós, o qual ainda faz mais importante a data. A Fundaçom Meendinho e o Concelho de Compostela vamos convidar todo o mundo ao ato, sem sectarismos, pois nós queremos que esse monumento seja de todos e todas e as palavras vam estar abertas para todas as instituições que se orgulhem com o projeto.
publicado por Carlos Loures às 23:55
link | favorito

.Páginas

Página inicial
Editorial

.Carta aberta de Júlio Marques Mota aos líderes parlamentares

Carta aberta

.Dia de Lisboa - 24 horas inteiramente dedicadas à cidade de Lisboa

Dia de Lisboa

.Contacte-nos

estrolabio(at)gmail.com

.últ. comentários

Transcrevi este artigo n'A Viagem dos Argonautas, ...
Sou natural duma aldeia muito perto de sta Maria d...
tudo treta...nem cristovao,nem europeu nenhum desc...
Boa tarde Marcos CruzQuantos números foram editado...
Conheci hackers profissionais além da imaginação h...
Conheci hackers profissionais além da imaginação h...
Esses grupos de CYBER GURUS ajudaram minha família...
Esses grupos de CYBER GURUS ajudaram minha família...
Eles são um conjunto sofisticado e irrestrito de h...
Esse grupo de gurus cibernéticos ajudou minha famí...

.Livros


sugestão: revista arqa #84/85

.arquivos

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

.links