Terça-feira, 5 de Outubro de 2010
Abel Manta
Clara Castilho


Dia 28 inaugurou-se na Casa Museu Medeiros e Almeida (Rua Rosa Araújo, 41- Lisboa) a exposição ABEL MANTA – um modernista esquecido. *

Abel Manta (1888- 1982) foi pintor, arquitecto, designer e cartoonista português.

Entre 1904 e 1916 frequentou a escola de Belas Artes, concluiu o curso de pintura, tendo recebido o terceiro prémio da Sociedade Nacional de Belas Artes. Em 1919 partiu para Paris onde expôs no "salon de la Societé Nationale" entre outras galerias, tendo frequentado o curso de gravura na casa Schulemberger.

Em 1935 participou no primeiro salão de Arte moderna em Lisboa. Abel Manta participou nas mais importantes exposições colectivas do país, entre as quais a I e II exposição de Artes Plásticas da Fundação Calouste Gulbenkian, onde lhe foi conferido o prémio de pintura.


Um dos quadros mais emblemáticos

Em 1958, aposentado por limite de idade das funções pedagógicas, passou a dedicar-se inteiramente à pintura e ao desenho.

Na sua terra natal, Gouveia, foi inaugurado em Fevereiro de 1985 o Museu Municipal de Arte Moderna Abel Manta, num edifício setecentista. O acervo, algo limitado, contém cerca de duas dezenas de obras do pintor.

Casou em 1927 com a pintora Clementina Carneiro de Moura, relação da qual resultou um filho, o arquitecto, pintor, designer e cartoonista João Abel Manta.


Abaixo: Intelectuais da década de 50 a 60 que quase diariamente se reuniam ao fim da tarde no consultório de Francisco Pulido Valente: Aquilino Ribeiro, Ramada Curto, Carlos Olavo, Pulido Valente, Alberto Caidera, Ribeiro dos Santos, Mário Alenquer, Lopes Graça, Manuel Mendes, Sebastião Costa, Câmara Reis e Abel Manta

No catálogo, na parte Cronologia, encontrei uma foto dele, Aquilino Ribeiro e meu tio avô Norberto Correia, promessa na escultura, mas que faleceu muito novo (de quem Fernando Pessoa, em Cartas a Armando Cortes-Rodrigues, diz: “ Vi há uns dias uma esplêndida composição – “um túmulo de Wagner” – do Norberto Corrêa. Bela deveras.”). Cruzamentos de caminhos.

José Luís Porfírio diz na apresentação : “ Que melhor frente a frente temos que o de olhar a direito os seus autoretratos onde nos surge maciço, franco e reservado, “firme como uma rocha das antigamente republicanas” (José Augusto França, Na morte de Abel Manta, in D.Lisboa, 25.8.82) , algo interrogativo no olhar que, para além de si mesmo, vê o pintor e que, mais fundo ou mais adiante ainda, vê uma pintura, a sua, onde a construção sempre se ergue a partir de um magna material para se consensar num rosto e num olhar que se interroga e nos interroga”.

A convite do meu amigo Luis Macara, que lá trabalha, estive na inauguração. Tinha esquecido o que são estes actos sociais! Como não estou a fazer uma crónica jornalística, não vou referir nomes, mas lá me interroguei sobre o seu significado…. Dado que os vinhos servidos no final, só acompanhados por cajus, amêndoas e bolinhas de chocolate, faziam sentir a fome, mas o sítio era agradável e a conversa fluía entre um grupo de amigos, um dos presentes foi a um café ao lado e trouxe pão quente e pataniscas. Que eu parti aos bocadinhos e íamos comendo, descaradamente à frente dos que ainda restavam! Estou certa que Abel Manta fez muitas destas, estaremos por ele perdoados. Mas vaticinámos ao Luís que iria ser despedido… Porque será que o pé me foge sempre para fora do chinelo?

*Porque é bom partilhar informação de que todos possam aproveitar….


publicado por Carlos Loures às 11:00
link do post | comentar

4 comentários:
De João Ribeiro Santos a 21 de Agosto de 2012 às 03:42
O meu comentário destina-se, apenas, a fazer uma pequena correcção na identificação da figura retratada no canto superior esquerdo do quadro "A leitura" ou "No consultório do Prof. Pulido Valente". Não sei porque carga de água, o nosso apelido é tão frequentemente alterado pelo acrescento intercalar de "dos" entre Ribeiro e Santos. O nosso nome de família é "Ribeiro Santos». Aliás, tenho resistido a modificá-lo para Ribeiro-Santos " por sentir ser tão pretensioso (ou mais) que Ribeiro dos Santos-
Meu pai, Vasco Ribeiro Santos, foi um distinto clínico, discípulo do Mestre Pulido Valente, Director do Serviço de Medicina (Serviço de Sta . Isabel) do Hospital de S. José, frequentador assíduo da tertúlia no consultório do Mestre, democrata e pai de José António Ribeiro Santos - assassinado pela PIDE-DGS ).


De Carlos Loures a 13 de Setembro de 2012 às 19:30
A autora consultou um catálogo editado pela Casa Museu Medeiros e Almeida, "188-1982 - Abel Manta, um modernista esquecido", de Setembro de 2010, com coordenação de Teresa Vilaça. Confirma-se que na página 34, a legenda do quadro diz: " Sentados: Aquilino Ribeiro, Ramada Curto, Carlos Olavo, Pulido Valente, Alberto Caldeira,Ribeiro dos Santos, Máqrio Alenquer, Sebastião Costa, Câmara Reis e Abel Manta.



De João Ribeiro Santos a 13 de Setembro de 2012 às 23:48
Boa noite,

Começo por agradecer a atenção que vos mereceu o meu comentário. Mas, pesem todas as consultas que possam efectuar, o que é facto é que o retratado se chamava Vasco Artur Ribeiro Santos. Palavra de filho. Como, aliás, posso facilmente demonstrar pela junção de documentação vária.

Com os melhores cumprimentos,

João Ribeiro Santos



De Carlos Loures a 14 de Setembro de 2012 às 11:17
Não pomos em causa o que afirma e em futura publicação que façamos sobre o tema, rectificaremos o erro. Erro da fonte que consultámos (o referido catálogo). Agradecemos a rectificação.
Agora estamos em
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Não pomos em causa o que afirma e em futura publicação que façamos sobre o tema, rectificaremos o erro. Erro da fonte que consultámos (o referido catálogo). Agradecemos a rectificação. <BR>Agora estamos em <BR><BR class=incorrect name="incorrect" <a>http</A> :/ aviagemdosargonautas.net <BR><BR><BR>


Comentar post

EDITORIAL
AUTORES
Adão Cruz

Adriano Pacheco

Alexandra Pinheiro

Andreia Dias

António Gomes Marques

António Marques

António Mão de Ferro

António Sales

Augusta Clara

Carla Romualdo

Carlos Antunes

Carlos Durão

Carlos Godinho

Carlos Leça da Veiga

Carlos Loures

Carlos Luna

Carlos Mesquita

Clara Castilho

Ethel Feldman

Eva Cruz

Fernando Correia da Silva

Fernando Moreira de Sá

Fernando Pereira Marques

Hélder Costa

João Machado

José Brandão

José de Brito Guerreiro

José Magalhães

Josep Anton Vidal

Júlio Marques Mota

Luís Moreira

Luís Rocha

Manuel Simões

Manuela Degerine

Marcos Cruz

Maria Inês Aguiar

Paulo Melo Lopes

Paulo Rato

Pedro Godinho

Raúl Iturra

Rui de Oliveira

Sílvio Castro

Vasco de Castro

Contacte-nos
estrolabio(at)gmail.com
últ. comentários
Gostaria de saber qual a fonte que define à doença...
evelinegonzales9@gmail.com emprestimo para pessoas...
Você precisa de um empréstimo de emergência? um em...
ASSISTÊNCIA AO INDIVÍDUO EM NECESSIDADE DE CRÉDITO...
Atenciosamente todo mundo meu nome é Kojonka Moe e...
Bom dia a todosMeu nome é Abiezer Petit Homme eu s...
Meu nome é João Francisco Luís De Melo eu sou do B...
Meu nome é Francisca Costa Flávia e eu sou do Rio ...
Patricia Deus vai abençoar você e sua empresaMeu n...
Meu nome é Gonçalo Pereira Rüstem e eu sou do Bras...
pesquisar neste blog
 
posts recentes

De 26 de Setembro a 2 de ...

As minhas novas pegadas (...

A viagem dos argonautas

Portugal, a União Europei...

Políticos que cumprem ! P...

O Ministro Gaspar

Anima ver o lado positivo

Palavras Interditas - por...

Os jornais e as notícias ...

Summer Time - Ella Fitsge...

arquivos

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

tags

todas as tags


sugestão: revista arqa #84/85
links