Terça-feira, 30 de Novembro de 2010

"Lá vem Cristóvão Colombo, que tem muito que contar”

Carlos Loures

O Luís Moreira publicou aqui um artigo em que procura provar que Cristóvão Colombo era português. Não cita as fontes onde colheu as informações e faz mal, pois assim compromete-se pessoalmente com uma tese que não faz qualquer sentido defender. “Lá vem Cristóvão Colombo, que tem muito que contar” - foi este título que o Professor Luís de Albuquerque (1917-1992), no seu livro “Dúvidas e Certezas na História dos Descobrimentos Portugueses” (Lisboa, 1990), deu ao capítulo onde abordava a questão da nacionalidade de Cristóvão Colombo. Em 1987, Mascarenhas Barreto lançara “O Português Cristóvão Colombo, agente secreto de D. João II”.


Antes de me adentrar na polémica que a afirmação de Mascarenhas Barreto provocou, devo lembrar que a nacionalidade do descobridor tem sido disputada por diversas nações. Por Itália, desde logo, embora o estado italiano não existisse à época, que lhe chama Cristoforo Colombo, por Espanha que lhe atribui o nome de Cristóbal Colón, pelos portugueses, que o designam por Cristóvão Colombo, pelos catalães que afirmam ser Cristòfor Colom o nome do almirante dos reis católicos. Esta última candidatura, digamos, surgiu em 1988, pela voz de um conhecido livreiro de Barcelona – Josep Porter e que em entrevista de 28 de Junho desse ano dada ao La Vanguardia, afirmava “Cristòfor Colom foi catalão e nasceu em Barcelona». E apresentava documentos e argumentação, contando toda a história de Colombo, desde que nasceu em 1376 na cidade condal. Um dia destes, falarei desses argumentos. Convincentes, pelo menos para quem queira ser convencido.

É uma especulação (há quem lhe chame fraude científica) que ciclicamente é posta em circulação. A última avançada desta fantasia apareceu nas vésperas do centenário colombino e foi a de Mascarenhas Barreto. Luís de Albuquerque saiu à liça e desfez os ténues argumentos, se assim se pode chamar às especulações esotéricas, cabalísticas, moedas que na ciência histórica nada valem. A lenda da naturalidade portuguesa de Colombo tem precedentes.

Em 1927, Patrocínio Ribeiro editou em Lisboa (edição bilingue, português -inglês) –A Nacionalidade Portuguesa de Cristóvão Colombo. Solução do Debatidíssimo Problema da sua Naturalidade pela Decifração Definitiva da Cifra Hieroglífica; em 1928, nova arremetida – D. Cristóbal Colón ou Syman Palha, na História e na Cabala, obra de Pestana Júnior; em 1930 foi a vez do major Santos Ferreira, com Salvador Gonsalves Zarco (Cristóbal Cólon). Os Livros de D. Tivisco; Alexandre Gaspar da Naia publicou em 1950 e 1951 dois livros – Cristóbal Colón. Instrumento da Política Portuguesa da Expansão Ultramarina Portuguesa e D. João II e Cristóbal Colón. Factores Complementares na Consecução de Usar o Mesmo Objectivo. Há ainda um opúsculo de Manuel Luciano da Silva – O português Cristóbal Colón. Como se vê, Mascarenhas Barreto, trinta e tal anos depois da última tentativa, avançou com a sua.


Ofereceu o livro ao Professor Luís de Albuquerque onde exaltava a sua honestidade e erudição, manifestando a sua profunda admiração. Porém, quando o Professor desmontou peça por peça o seu tosco artefacto de ilusionismo circense, passou a ser qualificado como «escumalha», «comunista», «marxista-leninista», «internacionalista». Alguns jornais exultaram, pondo em pé de igualdade mistificador e cientista, ofensor e insultado. Jornalistas pouco escrupulosos (há alguns) aproveitaram a polémica para compor artigos sensacionalistas, apelando ao nacionalismo, como se para ser patriotas tivéssemos que acreditar em fantasias.

Não vou aqui esmiuçar a questão – remeto-vos para o livro citado de Luís de Albuquerque.. Porque a questão resume-se a isto – não há questão - existem provas documentais insofismáveis de que Colombo nasceu em Génova e perante essas provas o que são «explicações» esotéricas ou que vem fazer a história dos Templários (que tem sido pau para toda a obra)? Que José Rodrigues dos Santos defenda a mesma tese no romance “Codex 632” (Lisboa, 2005), compreende-se – é um romancista. Que um historiador queira falsificar a história, é coisa que não se aceita.

E depois porquê tanta discussão por causa de um navegador que, mesmo com estrolabio, estava num continente que os mapas da época não registavam, supondo estar nas Índias e que morreu sem saber que estava enganado? Temos o Vasco da Gama que quis ir à Índia e foi; o Pedro Álvares Cabral que queria achar um Novo Mundo e achou! Para que queremos nós o Colombo? Nasceu em Génova - é genovês.

O amor à pátria é uma virtude, o chauvinismo é peçonha. Queremos o que é nosso – Olivença, por exemplo – Itália tem direito a Cristoforo Colombo – apesar de estar mais ligado à nossa história (e sobretudo à de Castela) do que à de Génova. O mesmo aconteceu com Fernando Bulhões - nasceu em Lisboa, mas foi em Pádua que foi Santo António – é português. Colombo é genovês. E isto parecendo um conselho ao nosso Luís Moreira para não defender teses fantasiosas e desacreditadas, tem sobretudo a ver com uma troca de impressões que vou ter com o nosso Professor Sílvio Castro a propósito da Literatura Brasileira. Mas isso fica para amanhã.
publicado por Carlos Loures às 12:00
link | comentar | favorito
13 comentários:
De carlos loures a 1 de Dezembro de 2010
A candidatura polaca não conhecia.
De Anónimo a 3 de Dezembro de 2010
A história do Colombo polaco está tão furada como a do Colombo português: não tem ponta por onde se lhe pegue!
De Anónimo a 21 de Julho de 2020
https://almadoslivros.pt/collections/historia/products/portugal-e-o-segredo-de-colombo

Comentar post

.Páginas

Página inicial
Editorial

.Carta aberta de Júlio Marques Mota aos líderes parlamentares

Carta aberta

.Dia de Lisboa - 24 horas inteiramente dedicadas à cidade de Lisboa

Dia de Lisboa

.Contacte-nos

estrolabio(at)gmail.com

.últ. comentários

Philip Mark Financial Corporation, Inc.We are priv...
Philip Mark Financial Corporation, Inc.Somos credo...
eu preciso de um empréstimo urgente em fredlarrylo...
Empréstimo expressoVocê precisa de um empréstimo c...
Dia bomVocê quer ser empresário, iniciar um projet...
Dia bomVocê quer ser empresário, iniciar um projet...
Oi pessoal eu admiro muito as osgas pois lido com ...
Olá!Você está em alguma confusão financeira ou pre...
Olá e bem-vindo ao Spotlight Global Financial Serv...

.Livros


sugestão: revista arqa #84/85

.arquivos

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

.links