Segunda-feira, 27 de Setembro de 2010

Fados em Olivença

Carlos Luna

FADOS EM OLIVENÇA (22 de JULHO DE 2010)

Noite de fados em Olivença/
na velha Rua dos Saboeiros;/
novos tempos têm nascença/
e surgem de entre nevoeiros//

É Portugal que marca presença!/
São os gritos dos marinheiros/
que, numa lusa Renascença/
se ouvem entre seus herdeiros!//

É o apelo de navegantes,/
oliventinos de nascimento,/
de todo o mundo viajantes...//

Soaram guitarras, com talento,/
que recordaram, por instantes,/
essa herança, sem constrangimento...///

 (em homenagem à notícia da recuperação dos velhos nomes portugueses das ruas de Olivença)


(POESIA EM DÉCIMA. Para quem não sabe: estilo de poesia alentejana em que há um mote, e um desenvolvimento em estâncias de dez versos em que o último vai reproduzindo cada um dos versos do mote, pela sua ordem) EM OLIVENÇA HOUVE FADOS DÉCIMAS

Mote

Em Olivença houve fados/
na Rua dos Saboeiros;/
sentimos-nos recompensados/
entre tantos companheiros//

1
Dia vinte e dois de Julho/
do ano de dois mil e dez,/
entre cervejas e cafés/
lá findou todo o barulho./
E foi então, com orgulho/
que se escutaram os brados/
de músicas e dedilhados,/
porque nessa noite notável/
naquela artéria venerável/
EM OLIVENÇA HOUVE FADOS!//

2
Foram logo quatro fadistas/
que, com todos os seus dotes,/
desenvolveram os seus motes/
mostrando ser bons artistas./
Com expressões intimistas/
lá cantaram, altaneiros,/
de rostos sempre faceiros/
para quem os estava ouvindo/
em momentoas de gozo infindo/
NA RUA DOS SABOEIROS.//

3
Muito brilhou o Jorge Goes/
e também o João Ficalho;/
a Marlene foi o borralho/
com o calor dos seus bemóis/
que soaram como crisóis./
A Soraia fez agrados/
com seus belos trinados./
Depois de a todos ouvir/
com os corações a sorrir/
SENTIMOS-NOS RECOMPENSADOS.//

4
O Fado em casa se ouvia/
naquela noite tão morna;/
e da Pecorinha (*) à Corna (*)/
muita gente compreendia/
que uma nova era se abria./
Amanhãs mais verdadeiros,/
de mais indivíduos inteiros,/
no seu futuro mais crentes,/
oliventinos contentes/
ENTRE TANTOS COMPANHEIROS!

(*) Bairro de Olivença


DUAS "DÉCIMAS":

1-A CIDADE DA BELEZA

MOTE

Olivença é uma cidade
Onde abunda a beleza
Com política de verdade
Deveria ser Portuguesa I

Ao longo da sua História
Do Alentejo foi parte.
Isso vê-se na sua Arte
Onde se guarda a memória.
Em cada canto é notória
A sua Portugalidade.
E não é por vaidade,
A todos dá uma lição;
Que não haja confusão:

OLIVENÇA É UMA CIDADE.
II
Em cada rua escondida,
Na velha malha urbana
Parede ou nicho se ufana
De lusa ser nascida.
Mesmo que perseguida
A sua original pureza,
Uma coisa é uma certeza
E há que ter em atenção:
Olivença é povoação

ONDE ABUNDA A BELEZA!
III
Muitos vão ao engano
E não vêem claramente
Que está sempre presente
O seu estilo alentejano
Em todo o casario raiano.
Não é apenas saudade!
É não ver a realidade,
E há que vê-la de frente.
Tudo seria diferente

COM POLÍTICA DE VERDADE!
IV
Esconde-se na mentira
O que se deveria saber:
Há quem queira esconder
(do Minho até Tavira)
E perdoar a quem tira.
Espanha, não é Nobreza
Mas um sinal de Avareza
Manter assim a ofensa:
Esta terra de Olivença

DEVERIA SER PORTUGUESA
publicado por Carlos Loures às 09:00
link | favorito

.Páginas

Página inicial
Editorial

.Carta aberta de Júlio Marques Mota aos líderes parlamentares

Carta aberta

.Dia de Lisboa - 24 horas inteiramente dedicadas à cidade de Lisboa

Dia de Lisboa

.Contacte-nos

estrolabio(at)gmail.com

.últ. comentários

Transcrevi este artigo n'A Viagem dos Argonautas, ...
Sou natural duma aldeia muito perto de sta Maria d...
tudo treta...nem cristovao,nem europeu nenhum desc...
Boa tarde Marcos CruzQuantos números foram editado...
Conheci hackers profissionais além da imaginação h...
Conheci hackers profissionais além da imaginação h...
Esses grupos de CYBER GURUS ajudaram minha família...
Esses grupos de CYBER GURUS ajudaram minha família...
Eles são um conjunto sofisticado e irrestrito de h...
Esse grupo de gurus cibernéticos ajudou minha famí...

.Livros


sugestão: revista arqa #84/85

.arquivos

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

.links