Sábado, 18 de Dezembro de 2010

Um conto de Natal de Dulce Maria Cardoso - O menino

Ela e ele entram no casebre. Ela agarra a mão dele. Apesar do escuro distinguem logo o menino. Durante muito tempo não conseguem ver mais nada. O menino. Todo o futuro encerrado no peito que aprende com dificuldade a respiração. O menino. O menino. Durante muito tempo, mais nada.


Depois uns braços nascem em volta dele. Um colo. Um rosto. É a mãe. A mãe fala uma língua que eles não entendem. Mas ela e ele não precisam de compreender as palavras para saberem o que a mãe lhes pede.


Aproximam-se devagar. Como que a medo. A mãe afasta o menino do seu corpo, entregando-o a ela.


Quando ela era pequena, aceitava sempre com vergonha o que lhe ofereciam. Sabia que era preciso dizer qualquer coisa mas nunca conseguia encontrar o momento nem as palavras para o fazer. Então os olhos do pai arregalavam-se: o que é que se diz? Mas ela ficava calada, a boca seca, as mãos a torcerem-se.


Ela recebe o menino dos braços da mãe. Fica suspensa sobre aquele corpinho. Muda.


Lá fora a família aguarda-os. Daqui a pouco ela e ele despedem-se da mãe e levam o menino com eles. Para sempre.


O menino começa a chorar. Ela aconchega-o com gestos de que não se sabia capaz. O menino sossega. A mão pequenina toca ao de leve o anel que ela traz no dedo. A eternidade do momento adensa o redondo da pérola.


Ela e ele demoram-se. Fora do mundo que os espera. Entregues ao menino. Entregues àquela mãe que agora não sabe o que fazer dos braços. Que os deixa ficar para ali caídos. Imprestáveis.


O que é que se diz? Não sei o que e que se diz, pai.

A partir de Janeiro próximo, neste horário, será diariamente apresentada a rubrica "Jardim das Delícias", coordenada por Augusta Clara de Matos. A série de contos de Natal que estamos a apresentar, é por ela seleccionada.



publicado por Carlos Loures às 14:00
link | favorito

.Páginas

Página inicial
Editorial

.Carta aberta de Júlio Marques Mota aos líderes parlamentares

Carta aberta

.Dia de Lisboa - 24 horas inteiramente dedicadas à cidade de Lisboa

Dia de Lisboa

.Contacte-nos

estrolabio(at)gmail.com

.últ. comentários

Transcrevi este artigo n'A Viagem dos Argonautas, ...
Sou natural duma aldeia muito perto de sta Maria d...
tudo treta...nem cristovao,nem europeu nenhum desc...
Boa tarde Marcos CruzQuantos números foram editado...
Conheci hackers profissionais além da imaginação h...
Conheci hackers profissionais além da imaginação h...
Esses grupos de CYBER GURUS ajudaram minha família...
Esses grupos de CYBER GURUS ajudaram minha família...
Eles são um conjunto sofisticado e irrestrito de h...
Esse grupo de gurus cibernéticos ajudou minha famí...

.Livros


sugestão: revista arqa #84/85

.arquivos

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

.links