Quarta-feira, 29 de Dezembro de 2010

No próximo dia 3 de Janeiro, uma nova série de José Brandão:

Cronologia da Guerra Colonial



Guerra Colonial Portuguesa (Guidage Maio 1973)
Enviado por Verdegaio. - Temporadas completas e episódios inteiros online.
tags:
publicado por Carlos Loures às 18:00
link | favorito
9 comentários:
De Luis Moreira a 29 de Dezembro de 2010
Uma dor para quem lá andou, um rebate de consciências para quem, felizmente, se livrou daquele terror.
De José Brandão a 29 de Dezembro de 2010
Excelente a ideia do video.
Obrigado Carlos e Verdegaio.
De augusta.clara a 29 de Dezembro de 2010
O rebate de consciências não é para quem se livrou,Luís, é para quem ordenou esta guerra e para quem deixou atirados para o lado todos os que lá deixaram bocados de si. Uma ignomínia completa o comportamento dos poderes para com os que de lá vieram com a saúde do corpo e da alma arruinada. Nunca será demais lembrá-la às gerações actuais. Obrigada por isso José Brandão.
De Luis Moreira a 29 de Dezembro de 2010
É um belo trabalho do José Brandão.O vídeo é muito bom.Pois, é Augusta, as consciências da ignomia de quem tornou possível aquela guerra injusta e as dos que agora se esqueceram daqueles que vão sofrer até ao fim da vida por lá terem estado.
De adão cruz a 29 de Dezembro de 2010
Fiz este trajecto penoso, mais do que uma vez, entre Binta e Guidage, mas em 1967. Eram aquartelamentos que faziam parte do meu batalhão. De uma das vezes, a coluna em que eu seguia demorou cerca de sete horas para fazer vinte quilómetros, por causa dos atascamentos. Nesse dia fomos atacados por um enxame de abelhas selvagens. Para quem não sabe, tal ataque era mais temido do que uma emboscada. Para além de consequências menos graves, tive um soldado com um choque anafiláctico que quase me ia morrendo. Tenho fotos dessa terrífica viagem. Encontrava-se nessa altura em Guidage a comandar o pelotão, o meu grande amigo alentejano alferes Barrulas que aí sofreu vários ataques. Num desses ataques, estando eu em Bigene, via os clarões ao longe, com o coração nas mãos, e comentava para os meus companheiros "pobre Barrulas, coitado". Encontrei-o anos mais tarde numa festa do Avante e abraçámo-nos longamente.
De Luis Moreira a 29 de Dezembro de 2010
É, nas situações dificeis que se cimentam as grandes amizades e até a admiração por camaradas.Tenho um amigo da minha escola primária que a partir das 15 h já não sai de casa, viu o que não suporta, aqui na Guiné.
De augusta.clara a 30 de Dezembro de 2010
Conheço mais assim,Luís,gente que me dizia respeito. Cortaram-lhes a vida.
De Anónimo a 30 de Dezembro de 2010
"Muitos" pensam que a bravura na Guiné, só fez "estória" em 1969. Assim não aconteceu, assim testemunhei que as dores, permaneceram por muito mais tempo e acredito, continuam dentro de todos os homens que por lá passaram, independentemente do ano da sua missão e obrigação com Portugal.
Furriel Miliciano - Mecânico-auto em Bissau, 72/74. Em 1973, fiz parte da equipa de mecânicos auto e de armamento que saíram do BSM-Bissau (junto à Amura), com destino Guidage. Objectivo: registar todos os destroços encontrados no perímetro com inicio no rio Cacheu e acabava na fronteira Norte compreendida entre, Barro, Bigene e Guidage e Farim.
O que encontrei e passados poucos anos (mesmo com rendição), foi humanos estropiados de tudo, cacos sem alma, bocados de si onde já não acreditavam no regresso, escondidos em buracos, olhavam sem destino os horizontes de material danificado. O que vi, o que todos nós vimos, foram soldados, ops.. quase humanos, desgastados de tudo o que passavam, mesmo alguns anos depois.
Depois do 25 de Abril, todo o material danificado voltou para Portugal primeiro do que eu e o meu pelotão.
O equipamento, auto e armamento em bom funcionamento, ficou na "Província" da Guiné.
Regressei em Setembro no barco Niassa. Passei à disponibilidade em Dezembro de 1974.

Obrigado a todos os que aqui pintam a sua alma, a parte da alma com dores e parte pior.. com feridas.

Sepol Om
De Luis Moreira a 30 de Dezembro de 2010
Obrigado, pelo seu testemunho.

Comentar post

.Páginas

Página inicial
Editorial

.Carta aberta de Júlio Marques Mota aos líderes parlamentares

Carta aberta

.Dia de Lisboa - 24 horas inteiramente dedicadas à cidade de Lisboa

Dia de Lisboa

.Contacte-nos

estrolabio(at)gmail.com

.últ. comentários

Transcrevi este artigo n'A Viagem dos Argonautas, ...
Sou natural duma aldeia muito perto de sta Maria d...
tudo treta...nem cristovao,nem europeu nenhum desc...
Boa tarde Marcos CruzQuantos números foram editado...
Conheci hackers profissionais além da imaginação h...
Conheci hackers profissionais além da imaginação h...
Esses grupos de CYBER GURUS ajudaram minha família...
Esses grupos de CYBER GURUS ajudaram minha família...
Eles são um conjunto sofisticado e irrestrito de h...
Esse grupo de gurus cibernéticos ajudou minha famí...

.Livros


sugestão: revista arqa #84/85

.arquivos

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

.links