Sexta-feira, 17 de Junho de 2011

A baixa da notação grega será o toque de finados para a zona euro? - Georges Ugeux

A baixa da notação grega é o toque de finados para a zona euro?

 

É difícil não considerar as obrigações soberanas gregas como estando na categoria de podres “junks” com rendimentos de 25% para maturidades a dois anos e 15% para dez anos. Nenhum país europeu atingiu uma tal deriva: CCC são três níveis abaixo da solvabilidade.

 

Esta notação representa  definitivamente o toque de finados da dívida grega : ela não vale mais do que apenas uma fracção do seu valor nominal e a ausência de solução a longo prazo para o país não permite mesmo mais uma nota de esperança. A este nível a Standard and Poor' s anuncia perspectivas negativas. Claramente, isto significa que a situação se pode ainda degradar mais. A razão: o risco, agora inegável, de uma reestruturação da dívida grega, inclusive os impactos negativos nos detentores de obrigações. Isto significa, uma falência virtual dos bancos gregos e um impacto severo nos bancos europeus dos quais 3% dos fundos próprios estão investidos em obrigações gregas.

 

O contexto europeu não ajuda. Este quadro dá uma ideia da situação dos países europeus. Trata-se do custo de uma cobertura de seguro contra uma situação de não pagamento ( Credit Default Swaps). Os outros países estão largamente abaixo de 1%. Aquilo quer dizer que o detentor de uma obrigação de 1.000.000 € está pronto a pagar anualmente 161,000 € para cobrir o risco de não reembolso pela parte da Grécia.

 

Grèce

16.1%

Portugal

7.0%

Irlande

6.9%

Espagne

2.5%

Italie

1.6%

Belgique

1.5%

 

 

Esta notação é o toque de finados da gestão da zona euro: mais ninguém acredita hoje que as tentativas desesperadas de evitar uma reestruturação serão frutuosas. O Parlamento alemão votou a semana passada uma moção que prevê que uma reestruturação implicará reduções de valores para o sector privado. Há um ano, ter-se-ia ter podido evitar esta carnificina. Mas desde as indecisões a medidas erradas ou falsas medidas, diremos, reencontramo-nos agora numa situação já claramente irreversível. Só os actos permitirão voltar a dar esperança. E aqui trata-se de dezenas de milhares de milhões de euros que terão sido deduzidos na conta dos contribuintes europeus.

 

Esta notação não é o toque de finados para a zona euro. Disse-se demasiado frequentemente que o Euro ia desaparecer ou que a Grécia ia sair da zona euro. A única esperança de salvar a Grécia é mantê-la na zona euro. O regresso ao dracma mergulharia o país numa falência virtual. Além disso para os membros da zona euro, não há outra escolha que não seja a opção de apoiar a Grécia que enfraquece o Euro sem o destruir. O custo da saída da Grécia para as nossas economias calcula-se em centenas de milhares de milhões.

 

Entre dois males, devemos escolher o mal menor. A agência Standard & Poor’s diminui a nota da Grécia porque há uma grande probabilidade de reestruturação da dívida. Os bancos conseguem ganhos suficientes para absorver uma tal reestruturação. Os bancos gregos deverão ter que ser ou inevitavelmente nacionalizados ou inevitavelmente recapitalizados pelo Governo.

A injecção de capitais a fundos perdidos para evitar uma situação de incumprimento vai ser taxada sobre os contribuintes europeus e não faz mais do que apenas adiar o problema. O plano previsto para a Grécia está agora morto e bem morto.

 

Tomemos, com coragem, o problema com muita garra mesmo. O tempo das poções mágicas já passou Chegou agora o tempo das grandes e urgenbtes cirurgias. Quanto mais cedo aceitarmos a realidade e reestruturarmos a dívida grega menor será o sofrimento a que seremos sujeitos .

 

publicado por Augusta Clara às 12:00
link | favorito

.Páginas

Página inicial
Editorial

.Carta aberta de Júlio Marques Mota aos líderes parlamentares

Carta aberta

.Dia de Lisboa - 24 horas inteiramente dedicadas à cidade de Lisboa

Dia de Lisboa

.Contacte-nos

estrolabio(at)gmail.com

.últ. comentários

Transcrevi este artigo n'A Viagem dos Argonautas, ...
Sou natural duma aldeia muito perto de sta Maria d...
tudo treta...nem cristovao,nem europeu nenhum desc...
Boa tarde Marcos CruzQuantos números foram editado...
Conheci hackers profissionais além da imaginação h...
Conheci hackers profissionais além da imaginação h...
Esses grupos de CYBER GURUS ajudaram minha família...
Esses grupos de CYBER GURUS ajudaram minha família...
Eles são um conjunto sofisticado e irrestrito de h...
Esse grupo de gurus cibernéticos ajudou minha famí...

.Livros


sugestão: revista arqa #84/85

.arquivos

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

.links