Quinta-feira, 12 de Maio de 2011

Mudar de Casa, Porquê? - Clara Castilho

 

Projecto trajectórias

 


Este Projecto parte de uma equipa de investigadores do ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL), DINÂMIA-CET que querem aprofundar o conhecimento sobre as trajectórias residenciais da população que reside ou já residiu na Área Metropolitana de Lisboa, pessoas que  nasceram entre 1935-1985  e cuja entrada na vida adulta e provável autonomia habitacional terá ocorrido já depois período de emergência dos principais indicadores de modernidade. Trata-se de um estudo pioneiro em Portugal e um contributo indispensável para se perceber as dinâmicas evolutivas da AML e da cidade de Lisboa.

 


 

 

 

 

 

São 3 as hipóteses de partida deste projecto:

i) a maioria dos indivíduos tende a protagonizar trajectórias residenciais reprodutivas (mudança para a mesma zona ou do cônjuge, ou, quando muito, para zonas similares); tal reprodução é um garante de continuidade de uma familiaridade/identidade espacial valorizada(s) e amortece os impactos disruptivos, práticos e emocionais, da mudança de casa;
ii) a maioria dos indivíduos tem um referencial de “cidade nova”, repudiando e até desconhecendo os centros históricos, e, portanto, tende a procurar zonas condizentes;
iii) o crescimento de trajectórias descontínuas – em especial as que tendem a inverter a periferização, elegendo os centros históricos como destino – tem vindo a surgir de forma espontânea e não maioritária, em especial: entre as gerações mais novas como resultado da sua crescente adesão a valores e estilos de vida característicos da MT, da individualização à esteticização, passando pelo cosmopolitismo.


 

 

 

 

 

 

 

O Projecto é supervisionado por Isabel Guerra - investigadora nas questões urbanas e políticas sociais no ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa, DINÂMIA-CET. Tem uma vasta experiência profissional de ensino, de investigação e de formação, tendo várias dezenas de livros e artigos publicados. Contam ainda com a participação de

Sandra Marques Pereira,  Paulo Marques,   Ana Cristina Ferreira,  Teresa Costa Pinto e Maria Lucinda Fonseca

Às pessoas que residem ou já residiram na Area Metropolitana de Lisboa, é pedido que contem a história das casas onde viveram ao longo da sua vida.

Isso pode ser feito através do site www.trajectorias-residenciais.com. Vamos a isso?


 

 

 

 


 

publicado por atributosestrolabio às 18:00
link | favorito

.Páginas

Página inicial
Editorial

.Carta aberta de Júlio Marques Mota aos líderes parlamentares

Carta aberta

.Dia de Lisboa - 24 horas inteiramente dedicadas à cidade de Lisboa

Dia de Lisboa

.Contacte-nos

estrolabio(at)gmail.com

.últ. comentários

Transcrevi este artigo n'A Viagem dos Argonautas, ...
Sou natural duma aldeia muito perto de sta Maria d...
tudo treta...nem cristovao,nem europeu nenhum desc...
Boa tarde Marcos CruzQuantos números foram editado...
Conheci hackers profissionais além da imaginação h...
Conheci hackers profissionais além da imaginação h...
Esses grupos de CYBER GURUS ajudaram minha família...
Esses grupos de CYBER GURUS ajudaram minha família...
Eles são um conjunto sofisticado e irrestrito de h...
Esse grupo de gurus cibernéticos ajudou minha famí...

.Livros


sugestão: revista arqa #84/85

.arquivos

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

.links