Sexta-feira, 3 de Setembro de 2010
O desfecho do processo Casa Pia apreciado por Adão Cruz
As lágrimas quase me saltaram dos olhos


Ao ouvir as condenações do processo “Casa Pia”.

As penas são muito leves para tão abjectos seres humanos

- Muito mais leves para os que à justiça, desavergonhadamente, fugiram -

Mas salva-nos o ter sido feita justiça.

Pode ser um passo extremamente importante

Na reabilitação da coluna vertebral de um país decente e honesto.


publicado por Carlos Loures às 18:50
link do post | comentar

8 comentários:
De Joao Machado a 3 de Setembro de 2010 às 23:21
Um suspiro de alívio, Adão. Parece que ainda se faz justiça neste país.


De augusta.clara a 4 de Setembro de 2010 às 00:08
Eu não tenho esse vosso optimismo mas, também, não me caíram lágrimas porque, desde há muito tempo, que reajo a este processo como quem sofreu um acontecimento muito traumático: choro por dentro. E, se calhar, também choro por mim, por viver neste mundo e não conseguir mudar nada.


De Luis Moreira a 4 de Setembro de 2010 às 00:43
"Eles sabem que nós sabemos" diz Felícia Cabrita, e os ex-alunos da Casa Pia, agora advogados. "Como foi possível?" pergunta Ana Peres a Juíza. Faltam ali muitos e sabe-se quem são.Já tinha vomitado a ver programas de TV, chorar foi a primeira vez.Disseram o nome de quem devia ir à TV pedir desculpas públicas aos jovens, tudo gente que negou e tornaram a negar credibilidade às vítimas.Um nojo!


De António Gomes Marques a 4 de Setembro de 2010 às 00:59
Eu estou como a Augusta: não consigo ter o vosso optimismo. Foi a condenação da 1.ª instância, não esqueçam!
A Justiça, como já tive ocasião de escrever no «estrolabio», é o maior dos muitos problemas que temos em Portugal. É também a prova clara de que vivemos numa democracia que é mais formal do que real. Agora, vão seguir-se os recursos, aos condenados não falta dinheiro.
Por outro lado, não tenho a certeza de que tenha sido feita justiça, basta pensar nos muitos que não foram incriminados.
Será que vamos conhecer os outros nomes? Zangaram-se as comadres (os que foram condenados de um lado, do outro os que ficaram de fora protegidos por razões que poderemos tentar adivinhar e que, conhecidos os seus nomes, talvez consigamos perceber tudo ou quase tudo).
A procissão ainda vai no adro, é a minha convicção.


De Joao Machado a 4 de Setembro de 2010 às 01:14
Sem dúvida que muitos pedófilos ficaram de fora. A pedofilia é um problema muito grande em Portugal. Mas este terá sido um passo importante para se enfrentar este problema. Faltam muitos mais com certeza. Um deles é reflectir sobre se uma estrutura como a Casa Pia é adequada para dar respostas aos problemas das crianças e jovens das classes mais desfavorecidas.


De Luis Moreira a 4 de Setembro de 2010 às 03:11
O primeiro passo está dado. Já não se pode esconder que há pedofilia em Portugal. E há muita gente protegida por poderes poderosos!


De paxiano a 4 de Setembro de 2010 às 11:49
A pedofilia é a vergonha da humanidade. No caso vertente foi bom chegar aqui com rostos desvendados, embora outros ocultos. Agora aquilo que se segue todos nós adivinhamos, talvez esta etapa seja prenúncio dum outro amanhã.


De adão cruz a 4 de Setembro de 2010 às 15:05
Sinto uma enorme satisfação em saber que há tanta gente empenhada em que se faça justiça num miserável caso como este, num país que desepera por ser honesto. Faço votos para que, para além da teatral e e patética encenação de alguns condenados frente à sentença de um tribunal desta envergadura, estes tudo façam para que se descubram todos os outros que se esconderam por detrás de manobras e artimanhas de toda a espécie e que deviam estar no banco dos réus. Quantos não serão (!) daqueles que que nos aparecem como dignos cidadãos com direito a imagem e discurso. Façam algo de útil à nobreza do ser humano, ainda que proscritos como são, denunciem, denunciem, digam o que sabem de toda a corja que conhecem, a fim de que o país possa lavar-se de tanta sujidade. Isso aliviará, pelo menos moralmente, a sentença.


Comentar post

EDITORIAL
AUTORES
Adão Cruz

Adriano Pacheco

Alexandra Pinheiro

Andreia Dias

António Gomes Marques

António Marques

António Mão de Ferro

António Sales

Augusta Clara

Carla Romualdo

Carlos Antunes

Carlos Durão

Carlos Godinho

Carlos Leça da Veiga

Carlos Loures

Carlos Luna

Carlos Mesquita

Clara Castilho

Ethel Feldman

Eva Cruz

Fernando Correia da Silva

Fernando Moreira de Sá

Fernando Pereira Marques

Hélder Costa

João Machado

José Brandão

José de Brito Guerreiro

José Magalhães

Josep Anton Vidal

Júlio Marques Mota

Luís Moreira

Luís Rocha

Manuel Simões

Manuela Degerine

Marcos Cruz

Maria Inês Aguiar

Paulo Melo Lopes

Paulo Rato

Pedro Godinho

Raúl Iturra

Rui de Oliveira

Sílvio Castro

Vasco de Castro

Contacte-nos
estrolabio(at)gmail.com
últ. comentários
Olá Sr. / Sra.Você precisa de empréstimos para o p...
HOLA...¿NECESITA PRESTAR DINERO PARA PAGAR CUENTAS...
Bom-dia Senhoras e Senhores.Sou uma mulher de negó...
Sou uma mulher de negócio Portuguesa e ofereço emp...
Dude, if you were trying to sound portuguese let m...
Olá Andreia! Sei que esta publicação já é antiga. ...
Patricia Deus vai abençoar você e sua empresaMeu n...
Meu nome é Fábio João Pedro e eu sou de Portugal. ...
Meu nome é jose matheus Giliard Alef sou do brasil...
Bom dia a todosMeu nome é Damián Diego Alejandro, ...
pesquisar neste blog
 
posts recentes

De 26 de Setembro a 2 de ...

As minhas novas pegadas (...

A viagem dos argonautas

Portugal, a União Europei...

Políticos que cumprem ! P...

O Ministro Gaspar

Anima ver o lado positivo

Palavras Interditas - por...

Os jornais e as notícias ...

Summer Time - Ella Fitsge...

arquivos

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

tags

todas as tags


sugestão: revista arqa #84/85
links