Domingo, 12 de Dezembro de 2010
Para Sempre, Tricinco ALLENDE E EU - autobiografia de Raúl Iturra - (22)
(Continuação)
Donde, nunca fui membro do dito partido, apesar de ter como alcunha o “comunista chileno”. Era assim que eu era denominado pelos patrões dos sítios trabalhados por mim, especialmente pelos de Ramón. A Doña Juana perguntou se eu era ou não comunista, ao dizer a frase espontânea, escrita mais acima. Eu respondi não, aliás, referi, se a Senhora repara, vamos todos à Missa do Domingo na Igreja Paroquial e comungamos juntos. Apenas, que, acrescentei, a Senhora tem um anel de diamantes que faria rico a qualquer dos seus trabalhadores! Ele não calou e disse: “Dice que no es comunista, pero sus palabras lo traicionan.

Su comunión es una herejia”, eu fechei o diálogo com esta frase. “Herejía es no trabajar y vivir del producto de los otros. ¡Eso es pecado!”. No dia a seguir, fomos todos levados, depois da Missa das 12, a Missa dos elegantes, pela policia de Santa Cruz para a cadeia local. !Éramos tantos! Dos que mais lembro, é desse novo amigo, Esteban Tomi`c, um dos vários filhos do o amigo do meu Senhor Pai, Radomiro Tomi ´c, que correu como DC juntos ao Candidato Allende para a Presidência em 1970, mas que, aos saber da conspiração para derrubar Allende antes de reconhecer o seu sucesso para à Presidência do Chile, foi o primeiro em ir cumprimentar ao seu vitorioso rival, deu um abraço em frente da multidão de “rotos” e outros descosidos, deu um abraço e publicamente admitiu a sua derrota, o que travou o plano de Frei de ser sequestrado, enviado ao exílio, organizar Junta Militar, invalidar as eleições, e sei meses após Junta, abrir eleições outra vez e Frei Montalva podia-se recandidatar e ganhar. Mas, a movimentação de Radomiro Tomi´c, inviabilizou esse projecto de golpe de palácio, apoiado pelos Carabineros do Chile.

Torno ao texto central e lembro-me do desaparecido muito novo, Cláudio Orrego Vicuña, as gémeas jugulavas, Sandra e Mila Milocevi´c, Félix Spencer, Carlos Poblete, etc. etc. Apareceu de imediato o velho Pároco, Monsenhor Amat, quem lançou palavras horrorizadas ao Sargeto de Carabineros, que nos tinha apresado, para dizer. “!

Cómo se atreve, su roto ateo, a detener a éstos jóvenes aristócratas de nuestro País!. Yo, el descendiente del Gobernador Amat y Junyent, reclamo! ¡O los liberta ya, o llamo al Marqués Bulnes y Ud. va preso! Una aventura para nós que abriu as portas das pessoa com as que queríamos falar, que, de dia, não falavam connosco: os camponeses!. Marqués Bulnes no havia, era assim denominado o Ministro do Interior, Pedro Bulnes, Ministro do Presidente em exercício, o conservador Jorge Alessandri Rodríguez .

Fiquei triste pelo Sargento, eu estava mais com ele que com o nosso aristocrata Pároco. O Governador, esse reclamado ascendente do nosso pároco, está referido em . Sem saber, o aristocrata Padre tinha aberto as comportas para a via chilena ao socialismo, eram já as Grandes Alamedas, que, muito mais tarde na minha vida, eu ia começar a percorrer. Por enquanto, era todo dentro de nós....e dos mentores interesseiros do nosso programa de usar as féria de verão para trabalhar para o cristianismo democrata ou Democracia Cristã.

Este partido foi criado por divisões de outros partido e a sua base é a denominada Falange Nacional, à qual pertencia o primeiro Presidente DC do Chile, Eduardo Frei Montalva , que foi capaz reunir vários partidos de ideologia cristã, como está referido na nota de rodapé. Nunca vou esquecer esse o nosso mentor, Clemente Pérez Matte e a sua mulher Juana, uma Senhora muito calada e a amamentar sempre mais um filho! Nuca falava, mas sempre sorria. Bem como não esqueço essa indelicada forma de referis às mulheres:

“Raulito”, dizia-me, “ cuando cases, no te hagas el matrimónio com una mujer inteligente, las mujeres son buenas para nos satisfazer e darnos hijos, especialmente si tienen dinero”, frase dita em frente da sua mulher, frase, no meu ver, não apenas pouco delicada, bem como de um machismo brutal e um grande desapreço pelas senhoras. Juana Errázuriz, su mujer, reia, amamentava ao seu filho mais novo e dizia sempre “Si, estoy de acuerdo”. Talvez era uma magoa do nosso referido mentor, porque a sua mulher nem falar sabia.

A única referência encontrada, primeiro, na minha memória, a seguir no sítio Net a citar . Essas ideias desmaiavam a minha alma, bem como em geral, o posicionamento todo da Democracia Cristã, à qual fui sempre associado, especialmente ao trabalhar como Advogado no Ministério do Interior, no plano denominado Promoción Popular , una maneira de tratar aos pobres com mais respeito, mas ainda, como pobres. Eu levei o meu papel muito a sério e joguei-me pelos pescadores, pelos sem casa, pelos sem abrigo, até redigir o projecto de lei denominado Ley de Juntas de Vecinos e de Centros de Madres , o que valeu, a seguir, a minha ida para a Grã-Bretanha e estudar nesse país, todo o que sentia na alma mas que, em teoria, ainda nada, ou, muito pouco.

Foi a minha irmã Blanquita quem me apresentou ao único Antropólogo de verdade, um Argentino no Chile, Rodrigro Nájera e, o namorado da minha irmã nesses tempos dos anos 60 do Século passado, ao meu professor de Antropologia, denominado Pocho (Francisco) Reyes, discípulo de Redfield, cujo nome já está referido nos primeiros capítulos deste texto e no meu CV. Também apresentado a mim pela minha irmã e o seu namorado dos 20 anos. De facto, foram eles os que, sem saber, me empurraram para as ideias antropológicas, que hoje sustento, nas que trabalho com entusiasmo e orientam a minha escrita.

Notas:

Radomiro Tomic Romero, filho de croata e de chilena, teve nove filhos, um dos quais foi esse o meu amigo Esteban Tomi´c Errázúriz. A minha história está na página web: http://es.wikipedia.org/wiki/Radomiro_Tomic . A sua carreira política em: http://es.wikipedia.org/w/index.php?title=Special%3ASearch&search=Radomiro+Tomic&fulltext=B%C3%BAsqueda&q=Radomiro+Tomic&as_sitesearch=es.wikipedia.org&hl=es&action=Radomiro+Tomic&lang=es&bg=es&p=Radomiro+Tomic&vs=es.wikipedia.org&q=Radomiro+Tomic&q1=site%3Ahttp%3A%2F%2Fes.wikipedia.org&mkt=es-AR&q=Radomiro+Tomic
Jorge Alessandri Rodríguez (Santiago, 19 de maio de 1896 — 31 de agosto de 1986) foi um engenheiro, político e empresário chileno, filho de Arturo Alessandri Palma. Foi ministro da fazenda (1947-1950) e presidente da república (1958-1964).Retirado da pagina web: http://pt.wikipedia.org/wiki/Jorge_Alessandri . A família Alessandri era amiga de família e os meus Senhores Pais e avôs e tias avôs, contaram-me como era o tratamento dado pelo pai Presidente, ao filho estudante e, mais tarde, também Presidente da República. Esta forma de se referir ao filho, era a matança quotidiana de uma criança, que acabou por ser amigo de um amigo, com quem partilhou todos os dias da sua vida. Referido a mim, pela minha família.


Sitio Net: http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=++Historia+de+Chile+1755-1761+Gobierno+Manuel+de+Amat+y+Junyent+&btnG=Pesquisar&meta= , bem como na página web: http://es.wikipedia.org/wiki/Manuel_Amat_y_Juniet , que diz: Manuel de Amat y de Junyent, en catalán Manuel d'Amat i de Junyent (Vacarisses, Barcelona, 1704 — Barcelona, 1782). Militar y administrador colonial español. Gobernador de Chile (1755-1761) y Virrey del Perú (1761-1776. Nunca me tinha sentido tão aristocrata como nesse dia!


A Democracia Cristã era suposta ser um partido de revolução dentro da Liberdade. Ao correr para a campanha de Presidente da República, o Senador Eduardo Frei, e 1964, ganhou a a Presidência do país por uma imensidão de votos. Allende era também candidato, mas ficou derrotado. Foi apenas mais tarde, em 1970, como já tenho relatado, sucedeu a Frei na Presidência. Penso que está melhor referido na Enciclopédia Net, que vou transferir para esta nota de rodapé e entender porque era importante a sindicalizarão dos trabalhadores rurais. Diz: El Partido Demócrata Cristiano de Chile (PDC), llamado también Democracia Cristiana, es un partido político fundado el 28 de julio de 1957 de la unificación de diversos grupos socialcristianos. Participan en su creación la Falange Nacional y el Partido Conservador Social Cristiano, grupos escindidos del Partido Conservador, y que formaban la Federación Social Cristiana.
En la historia del siglo XX en Chile, el PDC ha tenido una posición de centro democrático, formando generalmente alianzas políticas con la centro izquierda. Sus principales medidas en la historia de Chile son la Reforma agraria, la Chilenización del cobre, oposición al gobierno de la Unidad Popular, su participación en la recuperación democrática, la defensa de los derechos humanos, violentados durante el Régimen Militar que rigió el país entre 1973 y 1990, y la modernización del país durante los últimos 17 años, con su participación en los gobiernos de la Concertación. Referido na página Net: http://es.wikipedia.org/wiki/Partido_Dem%C3%B3crata_Cristiano_de_Chile Era um partido novo, feito para pessoas jovens como nós. Apenas que eu não comungava muito com as ideias de intermediação dos membros do PDC. Não entanto, é preciso ser justos e dizer que Falange, não a mesma ideia adoptada pelos franquistas fascistas de Espanha. É melhor citar a fonte: La Falange Nacional fue un partido político social cristiano chileno que existió entre 1935 y 1957.
Fue el nombre que adoptó la Juventud Conservadora al negarse a apoyar al candidato oficial del Partido Conservador, Gustavo Ross. Nace en una concentración entre el 11 y el 13 de octubre de 1935, en el Teatro Principal de Santiago, adoptando el nombre de Movimiento Nacional de la Juventud Conservadora. En 1936 adoptan el nombre de Falange Nacional, el que aparece por primera vez en Lircay, el periódico oficial de dicha colectividad, el 14 de noviembre de dicho año.
En 1957 se une a otros grupos social cristianos y forma el Partido Demócrata Cristiano de Chile (PDC), que mantuvo su bandera. La cual indica la mezcla de misión social y nacionalismo que animaba a sus jóvenes fundadores. La flecha representa "el gran destino de nuestra patria"; el color rojo, "la sangre de aquellos que lucharon y murieron por Chile; la sangre de los héroes que conocemos, y la de los héroes desconocidos...". Las barras representan los obstáculos a vencer. "Los obstáculos internos deben ser vencidos por el sacrificio. Los externos los superaremos por medio de la lucha" (Grayson, G. El Partido Demócrata Cristiano chileno, 1968, citando a Lircay, 12 de octubre de 1939).


Bem como, o artigo de Natália Cruzes, de 20 de Setempro de 2007, escreve história da DC: Em 11 de setembro de 1973 foi orquestrado o sangrento golpe de Estado no Chile, no qual Pinochet, a patronal, os militares, o imperialismo ianque, a igreja, a mídia, a justiça e a direita junto à Democracia Cristã (DC) – partido patronal com peso nas classes médias–, se organizaram contra os trabalhadores e o povo pobre, os verdadeiros protagonistas do ascenso dos anos 70, culminando na queda do governo da Unidade Popular (UP) e Salvador Allende. Seu objectivo foi liquidar a possibilidade histórica de que os trabalhadores avançassem na experiência com os Cordões Industriais, como organismos de auto-organização e de poder operário, e em progressivo questionamento ao governo de Allende e da UP, que em três anos, começava a mostrar que sua política de via pacífica ao socialismo almejava a conciliação de classes e não a luta por uma república de trabalhadores, sem patrões. Retirado do jornal on line: Palavra Operária, Nº 033, de 27 de Setembro de 2007, texto na Página web: http://www.ler-qi.org/spip.php?article534 O título do texto é: “Um golpe contra os trabalhadores e o povo”, texto integro no sítio referido


Presentado nuevamente en la elección de 1964 por la Democracia Cristiana, superó ampliamente los esquemas partidarios y atrajo a gran parte de la juventud del país con sus ideales humanistas, a lo que se agregó el apoyo incondicional que le entregó la derecha, que abandonó a su candidato Julio Durán y decidió apoyarlo para impedir un posible triunfo de Salvador Allende. Esto le permite obtener la mayoría absoluta de los sufragios (que desde Juan Antonio Ríos no se había obtenido) en la elección de 1964 con el 56,09%, y la posibilidad de gobernar con la DC solos todo el sexenio, pues el empuje de su campaña y el lema “un parlamento para Frei” le consiguió el 42.3% de los votos en las parlamentarias de seis meses después.
La elección de Frei fue vista con interés en todas partes del mundo, pues se trataba de un experimento político muy prometedor, que podía ser la opción al capitalismo y al socialismo.
Su programa «Revolución en Libertad» planteaba una reforma estructural del país a través de la creación de cooperativas y nuevas organizaciones sociales como juntas de vecinos y centros de madres. Se trataba de crear organizaciones de base capaces de enfrentar sus propios problemas. Con ello se pretendía mejorar las condiciones de vida de los sectores marginales; los cambios no se realizarían desde el Estado sino desde la comunidad misma. Por ello el gobierno de Frei Montalva dio especial impulso al sindicalismo y a la educación.
Creó el Ministerio de Vivienda y se construyeron cerca de 130.000 casas económicas. Con ello se buscaba paliar el déficit habitacional creado por el aumento de la población. En seguridad social, dictó la Ley 16.744, que creó el Seguro de Accidentes del Trabajo y Enfermedades Profesionales. Nota retirada de: http://es.wikipedia.org/wiki/Eduardo_Frei_Montalva


Referido no sítio Net: http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=+Clemente+P%C3%A9rez+Err%C3%A1zuriz+&btnG=Pesquisar&meta= , pagina web: http://www.fulbrightchile.cl/CLEMENTEPEREZ.htm É um dos vários filhos de Clemente, que também era Advogado e fundador do PDC chileno.
Penso ser necessário acrescentar as esperanças que havia com este novo partido e a sua luta contra o socialismo, citando esta improvisada nota de rodapé
É a primeira vez que lembro ter participado no projecto, após Ministério, da Promoção Popular, ou em chileno castiço: “Promoción Popular”, referida no texto de Fernando Kusnettzoff, do Journal of Interamerican Studies and World Affairs, Vol. 17, No. 3 (Aug., 1975), pp. 281-310 , texto completo na página web: http://links.jstor.org/sici?sici=0022-1937%28197508%2917%3A3%3C281%3AHPOHPA%3E2.0.CO%3B2-R&size=SMALL&origin=JSTOR-reducePage Retire-me da dita Promoción Popular, ao voltar ao Chile de Allende e retornar o meu sítio na minha Pontifícia Católica do Chile. A Promoção Popular era um abuso de poder, como eu sentia e parecia-me. Era tentar conformar aos pobres, que eu tratava com dignidade por ser pessoas muito humanas. Foi a primeira vez que desafiei um proprietário de terras baldias. Os Pescadores de Caleta Abarca iam ser transferidos para as partes altas da cidade de Valsaríamos, longe do seu lugar de trabalho. Juntei de imediato e convoquei ao meu Gabinete aos Pescadores: o seu trabalho ficava lesado, mas havia essa terra....Procurei pelo proprietário, solicitei comprar a terra, ele disse que não vendia, ripostei de imediato: “Senhor, se a não vender, nos vamo-la pilhar!. Ele riu e disse: duvido, eu tirei casaco e gravata e respondi; se quer lutar comigo, pode já, cá tenho estes pescadores todos para me defenderem. Ele foi muito amável ao dizer, não por medo, mas por convicção, que, perante um Advogado tão destemido e gentil, o que podia fazer era outra coisa: oferecer a terra aos pescadores, o que ele fez, com transferência em Escritura perante notário. Limpamos todo, compramos casas, essas que tinham por nome de meia agua por terem apenas um tecto para cair a chuva para o frente da casa, as construímos e fizemos uma comemoração. A população ia ser denominado Povo de Pescadores de Raúl Iturra, recusei, mas à rua do bairro foi baptizada com o meu nome... Foi inaugurada pelo nosso Ministro Sérgio Ossa Pretot, quem me congratulara, mas, na minha soberba, fiz um discurso para referir como todo tinha sido feito pelos pescadores. Por não suportar mais estes dito e entreditos, casei com mulher inteligente e fomos já para o estrangeiro, ,mas, antes, transferi-me ao já citado Instituto de Ciências Sociais do ORMEU, quando recebi a Paulo Freire, já exilado. Allende, em 1965, criticou a DC, ao dizer: “La democracia cristiana no es revolucionaria.—Defiende al capitalismo. La Iglesia siempre ha condenado la revolución.— No existe hoy el régimen comunitario.— ¿Qué es el régimen comunitario? Asevera el régimen que el Gobierno del pueblo comienza con Frei. En los hechos, sin embargo, los sectores asalariados están al margen del ejercicio de la gestión gubernamental. La promoción popular es una raquíticación paternalista de tipo “evangélico”.Los trabajadores, al margen del ejercicio indispensable del Poder, se mantienen en el marco tradicional de lucha contra sus opresores económicos.”
El Gobierno afirma que inspira su misión en el afán de independencia económica. Toda su filosofía del desarrollo se expresa, sin embargo, en función de la ayuda extranjera, con la natural pérdida de la soberanía que ello implica”. Retirado do documento pdf: Allende enjuicia a Frei, Jornal Punto Final, N.º 5, Noviembre de 1965, retirado do documento pdf: www.salvador-allende.cl/Biblioteca/Allende1.pdf - sítio Net: http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=Promoci%C3%B3n+Popular+S%C3%A9rgio+Ossa+Pretot&btnG=Pesquisar&meta=
O que foi e era a Promoção Popular, está referido na página web, http://www.icarito.cl/medio/articulo/0,0,38035857_0_186786024_1,00.html que diz: De esta forma, su principal preocupación fue desarrollar el programa de promoción popular, cuyo objetivo fue incorporar en la vida pública a los grupos marginados. Para ello se crearían o ampliarían organizaciones de participación ciudadana, como sindicatos, juntas de vecinos, centros de madres y cooperativas, entre otras. Eis o motivo também, de que a minha tese em Edimburgo por denominada: For a concept of Social Change, na qual analizo as alternativas do impactuar e levantar a denominada população marginal, retirada de textos e do meu trabalho de campo na cidade de Livingstone, no limíte da cidade de Edimburgh. Refere também o Ministério de Promoción Popular, no sítio Net: http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=+Minist%C3%AArio+Promoci%C3%B3n+Popular+Chile+1964&btnG=Pesquisar&meta=
(Continua)


publicado por Carlos Loures às 15:00
link do post | comentar

EDITORIAL
AUTORES
Adão Cruz

Adriano Pacheco

Alexandra Pinheiro

Andreia Dias

António Gomes Marques

António Marques

António Mão de Ferro

António Sales

Augusta Clara

Carla Romualdo

Carlos Antunes

Carlos Durão

Carlos Godinho

Carlos Leça da Veiga

Carlos Loures

Carlos Luna

Carlos Mesquita

Clara Castilho

Ethel Feldman

Eva Cruz

Fernando Correia da Silva

Fernando Moreira de Sá

Fernando Pereira Marques

Hélder Costa

João Machado

José Brandão

José de Brito Guerreiro

José Magalhães

Josep Anton Vidal

Júlio Marques Mota

Luís Moreira

Luís Rocha

Manuel Simões

Manuela Degerine

Marcos Cruz

Maria Inês Aguiar

Paulo Melo Lopes

Paulo Rato

Pedro Godinho

Raúl Iturra

Rui de Oliveira

Sílvio Castro

Vasco de Castro

Contacte-nos
estrolabio(at)gmail.com
últ. comentários
Olá,Esta mensagem foi enviada de James Ben GROUP P...
bom dia meu tio de nome joao da cunha fernandes da...
Sou James Roland, de Portugal. Alguns meses atrás,...
Oferece empréstimos de dinheiro variando de 5000 a...
Here is a good news for those interested. There i...
oferta para todosOlá, volto para todos os indivídu...
esse dalmaso nao e brasileiro ele deu depoimento e...
Meu nome é Patricia Martins, de Portugal, um pai s...
Dia bom, Meu nome é Laura Pablo, eu quero testemun...
Afinal em que ficamos? Esta coisa do Daflon do Ven...
pesquisar neste blog
 
posts recentes

De 26 de Setembro a 2 de ...

As minhas novas pegadas (...

A viagem dos argonautas

Portugal, a União Europei...

Políticos que cumprem ! P...

O Ministro Gaspar

Anima ver o lado positivo

Palavras Interditas - por...

Os jornais e as notícias ...

Summer Time - Ella Fitsge...

arquivos

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

tags

todas as tags


sugestão: revista arqa #84/85
links