Domingo, 22 de Agosto de 2010
notas de cêntimo (5) - letras minúsculas.
carlos mesquita

Escrever com letras apenas minúsculas seria um problema? Habituámo-nos a captar uma determinada imagem gráfica das letras e das palavras, e a cada alteração da norma aprendida temos um supetão, a mim sucede-me quando leio textos escritos segundo o último acordo ortográfico; mas se fizermos a experiência de substituir a letra grande pela pequena lemos o mesmo. São convenções.

Há 85 anos alguém desenhou um abecedário com letras apenas minúsculas. O artista gráfico chamava-se Herbert Bayer (1900-1985) foi aluno e depois professor em Bauhaus.

Bauhaus é sobejamente conhecida. Escola fundada pelo arquitecto Walter Gropius em 1919 na República de Weimar, um Estado livre declarado após a derrota da Alemanha na Primeira Guerra. Bauhaus juntou a escola de Artes e Ofícios e a Academia de Belas-Artes, e destinou-se ao ensino da arquitectura, das artes plásticas, e pela primeira vez, do design. Foi obrigada, cada vez que o poder deixou de ser de esquerda, a passar de Weimar para Dessau e daí para Berlim tendo sido também essa encerrada e definitivamente, pela pressão dos nazis, em 1933. Durante os 14 anos que existiu Bauhaus foi a manifestação decisiva do modernismo, não só na arquitectura cujo estilo perdura como fundamental influência, mas também no novo conceito de funcionalidade dos bens de consumo que se queriam simultaneamente artísticos. Bauhaus não é o berço do Modernismo no sentido exacto, até as “primeiras vagas” dos nossos modernistas, do Orpheu e outros são anteriores, Santa-Rita Pintor e Amadeu de Souza-Cardoso morreram um ano antes de ter surgido a escola; mas quando juntou artistas e artesãos criando nas suas oficinas peças de uso quotidiano, a par das experiências na arquitectura deu uma dimensão visível e prática que deve ser considerada pioneira.

Herbert Bayer, o nosso gráfico, entrou em Bauhaus em 1921, foi aluno de Kandinsky e Moholy-Nagy, passando a chefiar a Oficina de tipografia e publicidade em 1925. Defensor da funcionalidade e da aplicação da geometria mais elementar, protagonizou o regresso à pureza das figuras geométricas simples, como o quadrado, o círculo e o triângulo; curiosamente ou talvez não, a base explicativa da “teoria da arte” do meu conterrâneo Nadir Afonso (tenho um quadro dele em frente) que trabalhou com Le Corbusier e Óscar Niemeyer assenta nas mesmas figuras. A distingui-los está o carácter intuitivo que Nadir reivindica para a produção criativa, enquanto Herbert justifica com a racionalidade e a poupança material o uso de elementos simples como linhas e circunferências. É apenas com linhas rectas, círculos, e arcos de círculos que Herbert Bayer desenha em 1925 um tipo de letra “universal” de nome sturm blond, sem maiúsculas sem estilizações ou adornos. Irá influenciar os artistas gráficos que desenharam tipos até aos dias de hoje. Outro nome ligado a Bauhaus mas que lá nunca leccionou é Jan Tshichold, expoente da “Nova Tipografia”, que também desenhou um tipo de letra “universal” só de minúsculas.

Sobre a vida posterior de Herbert Bayer ou a escola de Bauhaus muito mais haveria a dizer, fiquemos hoje pelas minúsculas.




tags:

publicado por Carlos Loures às 11:00
link do post | comentar

3 comentários:
De carlos loures a 22 de Agosto de 2010 às 11:30
Excelente texto, este do Carlos Mesquita. A Bauhaus é, como agora se diz, uma refeência incontornável na história da arte moderna. Pode dizer-se que foi o movimento certo no local e no tempo errados - o pertido nacional-socialista que crescia a par da escoal e que em 1933 (em eleições mais ou menos democráticas) chegou ao poder, pôs termo a um percurso que é impossíveldescortinar até onde teria chegado. Belo texto Parabéns, Carlos Mesquita.


De Luis Moreira a 22 de Agosto de 2010 às 12:18
O meu filho que na altura cursava arquitectura levou-me a visitar as instalações em Berlim.E tenho (eu e ele) vários objectos (cadeiras...) que segundo ele são referências "Bauhaus".Belo texto.


De Carlos Mesquita a 22 de Agosto de 2010 às 17:26
Para fazer uma visita Gráfica a Bauhaus, pesquisar por, Bauhaus escuela de creatividad.
A matéria era uma pequena parte do Herbert Bayer, mas vale a pena ir ao youtube ver a panorâmica duma exposição. Música do grupo espanhol Dorian e o tema Domingo Perfecto, que eu também vos desejo.


Comentar post

EDITORIAL
AUTORES
Adão Cruz

Adriano Pacheco

Alexandra Pinheiro

Andreia Dias

António Gomes Marques

António Marques

António Mão de Ferro

António Sales

Augusta Clara

Carla Romualdo

Carlos Antunes

Carlos Durão

Carlos Godinho

Carlos Leça da Veiga

Carlos Loures

Carlos Luna

Carlos Mesquita

Clara Castilho

Ethel Feldman

Eva Cruz

Fernando Correia da Silva

Fernando Moreira de Sá

Fernando Pereira Marques

Hélder Costa

João Machado

José Brandão

José de Brito Guerreiro

José Magalhães

Josep Anton Vidal

Júlio Marques Mota

Luís Moreira

Luís Rocha

Manuel Simões

Manuela Degerine

Marcos Cruz

Maria Inês Aguiar

Paulo Melo Lopes

Paulo Rato

Pedro Godinho

Raúl Iturra

Rui de Oliveira

Sílvio Castro

Vasco de Castro

Contacte-nos
estrolabio(at)gmail.com
últ. comentários
Aí meu Deus eu tenho um pavor a esses bichos! Un d...
ei pessoal do bat cav 1927 e ex combatentes boa pa...
Eu fiz uma descoberta que eu gostaria de compartil...
I recebeu um empréstimo em um notável credores, ho...
Eu fiz uma descoberta que eu gostaria de compartil...
Eu fiz uma descoberta que eu gostaria de compartil...
Recebi um empréstimo de um credores excepcionais, ...
Para a sua atençãoMais preocupação por seus proble...
Carlos Loures a Anália já aqui disse tudo. Ter em ...
Caro Carlos Loures, Obrigada pela sua resposta. Es...
pesquisar neste blog
 
posts recentes

De 26 de Setembro a 2 de ...

As minhas novas pegadas (...

A viagem dos argonautas

Portugal, a União Europei...

Políticos que cumprem ! P...

O Ministro Gaspar

Anima ver o lado positivo

Palavras Interditas - por...

Os jornais e as notícias ...

Summer Time - Ella Fitsge...

arquivos

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

tags

todas as tags


sugestão: revista arqa #84/85
links