Terça-feira, 16 de Novembro de 2010
Sempre Galiza! - A cor do cavalo
coordenação de Pedro Godinho





A cor do cavalo, de Félix Rodal-Fraga é um bom naco de prosa galega, também para português ler.
Recebeu em 2002 o 1º prémio na modalidade de Creación literária no XII Certame “Carvalho Calero”. Publicado pelas Edicións Laiovento, pode ser encomendado - por seis euros mais portes de envio - na Imperdível, a loja on-line da AGAL Associaçom Galega da Língua (http://imperdivel.net/).
Em trinta e seis páginas singelas entremeiam-se duas narrativas breves – a dum cavaleiro emissário do rei e a dum escritor galego de viagem a Lisboa –, pelas quais perpassam congeminações sobre as palavras, o tempo, a vida, e morte.
“Enquanto o corpo descansa o espírito sonha e os sonhos som a vida do espírito como esta nossa de agora é a vida do corpo. Percebe o meu senhor? Som palavras obscuras como a noite. Contar-lhe-ei, entom, um sonho do corpo, umha vida do espírito. A história de um cavaleiro de el-rei, em sete partes.”
“Quando baixo do comboio na estaçom e procuro táxi e penso no azar (eu nom som ele, Tabucchi), recordo a que venho a esta cidade e a que vim a ela em anteriores estadas, com quem estivem, quantas vezes, onde. E gosto, gosto já, porque começo a esquecer, a perder a conta e isso diz respeito de mim já meio habitante, já a planta na cabeça.”
“O trabalho de emissário. Um cavaleiro é os olhos, as maos, as orelhas e a língua do seu senhor el-rei nos confins do reio ou ante outros reis. Por isso quando um cavaleiro fai de emissário do seu senhor obtém com esta missom um grande voto de confiança e umha honrosa homenagem. Em troca, a glória acostuma ser muito breve e dolorosa. Som poucos os emissários que regressam e destes ainda menos os que fazem tal inteiros ou com vida. O emissário paga com a vida a ira desatada pola mensagem em quam recebe a carta. O emissário é torturado para obter dele aquilo que as palavras escritas nom contam nem na entrelinha. Muitas vezes sabe, muitas mais ignora aquilo que se lhe demanda.”
 “Adoro o modo em que a gente chega a casa nos filmes. Deixam as chaves sobre um móvel caro e requintado e tomam de umha pequena travessa de prata um maço de envelopes, sobrescritos e cartas várias que sustenhem com umha mao e baralham com a outra, seleccionando, ordenando, dispondo para a frente o importante e para o final os pagamentos e as mensagens dos bancos. E tanta tanta correspondência a diário. Nom conheço ninguém que receba tantas cartas num só dia como as personagens dos filmes, ninguém que tenha quem abra no seu lugar o marco do correio (se o houver) e coloque, de luvas branquíssimas como a neve, as cartas sobre a prata brilhada.”
“Ele aceita o meu conselho porque o sabe desinteressado e nom induzido polo terror que noutros conselheiros desata a sua ira. A vida é umha grande partida de xadrez. Jogar sem medo a nada perder é ganhar. Mas para isso é necessário ter umha razom pola qual jogar.”
“Umha simples frase que dá para sonhar um outro mundo que afinal é, para quem quer sentir em lugar de pensar, é, repito este, eis a frase, o mantra: De noite ninguém trabalha na catedral em obras. Se nom chove nem há nuvens podem-se ver as estrelas ali acima, nas abóbodas inconclusas, os céus estrelados e silenciosos que se abrem nos teitos de pedra.”





publicado por estrolabio às 09:00
link do post | comentar

EDITORIAL
AUTORES
Adão Cruz

Adriano Pacheco

Alexandra Pinheiro

Andreia Dias

António Gomes Marques

António Marques

António Mão de Ferro

António Sales

Augusta Clara

Carla Romualdo

Carlos Antunes

Carlos Durão

Carlos Godinho

Carlos Leça da Veiga

Carlos Loures

Carlos Luna

Carlos Mesquita

Clara Castilho

Ethel Feldman

Eva Cruz

Fernando Correia da Silva

Fernando Moreira de Sá

Fernando Pereira Marques

Hélder Costa

João Machado

José Brandão

José de Brito Guerreiro

José Magalhães

Josep Anton Vidal

Júlio Marques Mota

Luís Moreira

Luís Rocha

Manuel Simões

Manuela Degerine

Marcos Cruz

Maria Inês Aguiar

Paulo Melo Lopes

Paulo Rato

Pedro Godinho

Raúl Iturra

Rui de Oliveira

Sílvio Castro

Vasco de Castro

Contacte-nos
estrolabio(at)gmail.com
últ. comentários
OláEu sou Ibrahim Mohammed do Emirado árabe unido,...
Eu sou um disposo privada de um fons de that em ro...
Eu sou um disposo privada de um fons de that em ro...
Potrebuješ pôžičku? Máte nízke kreditné skóre a ne...
Atenção; Você é um homem de negócios ou uma mulher...
Viveu bastantes anos em Portugal, mais precisament...
Empréstimo e InvestimentoOlá a buscar um empréstim...
No dia 08/01/1974, faleceu o furriel Zeca Rachide,...
Cheguei aqui pelo link no blogue O Cantinho da Jan...
Apply now for all kinds of loans and get it urgent...
pesquisar neste blog
 
posts recentes

De 26 de Setembro a 2 de ...

As minhas novas pegadas (...

A viagem dos argonautas

Portugal, a União Europei...

Políticos que cumprem ! P...

O Ministro Gaspar

Anima ver o lado positivo

Palavras Interditas - por...

Os jornais e as notícias ...

Summer Time - Ella Fitsge...

arquivos

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

tags

todas as tags


sugestão: revista arqa #84/85
links