Sexta-feira, 24 de Setembro de 2010
Boaventura de Sousa Santos - Um Cidadão Comum de Esquerda

A minha coluna, intitulada “A Esquerda é Burra?”, suscitou polémica entre alguns sectores de esquerda. Fui acusado de apelar ao voto útil no PS e, mesmo, de incoerência, dadas as minhas conhecidas simpatias pelo BE. Uma acusação injusta. Fiz um tal apelo apenas no caso das eleições para a CM de Lisboa, mas nunca em geral e explico porquê. Como referi, sócio-eleitoralmente, os portugueses têm sido maioritariamente de esquerda e, em sua esmagadora maioria, não são filiados em nenhum partido, sendo uns mais fieis às suas preferências partidárias que outros. Penso ser uma responsabilidade dos políticos de esquerda tentarem meter-se na cabeça de tais eleitores e sobretudo na dos que têm fracas lealdades partidárias. É o que eu tento fazer, assumindo, com risco, que tal maioria sociológica de esquerda se vai manter.


Nestas eleições o eleitor comum de esquerda será um eleitor relutante mas haverá dois tipos: o relutante-desiludido e o relutante-esperançado. O primeiro está desiludido com as políticas do governo PS e não lhe perdoa que não tenha aproveitado a maioria absoluta para promover políticas de esquerda: diminuir as desigualdades sociais, fortalecer os sistemas públicos de saúde e de educação, proteger os direitos dos trabalhadores, garantir a sustentabilidade de pensões integrais, dignificar o Estado e lutar sem quartel contra a corrupção. A crise devia ter dado ainda mais urgência a estas políticas, financiadas por dinheiro público que não devia ser desbaratado a salvar bancos corruptos. Este eleitor precisa de razões para não votar na direita mesmo que, para ele, o PS, apesar de tanta cedência à direita, não seja a direita. Tem de ser convencido que a direita continua a ser o adversário principal por quatro razões. Primeiro, quando esteve no poder não mostrou melhor “sensibilidade” em qualquer daquelas políticas, bem pelo contrário. Segundo, tudo leva a crer que agora será pior, pois contará com o respaldo de um Presidente de direita. Terceiro, custa imaginar um governo probo quando o corrupio televisivo de ex-ministros de direita envolvidos na corrupção parece não ter fim. Quarto, é falsa a simetria entre a direita e a esquerda. Quando está no poder, a direita tem dois poderes: o poder político e o poder económico; quando está na oposição, a direita cede o poder político à esquerda mas continua a ter o poder económico. Exerce-o de duas maneiras: influenciando indevidamente os governos que se deixam indevidamente influenciar, como aconteceu com o governo PS; dispondo do poder dos media que hoje são, em todo o mundo, o grande partido-travão das mudanças sociais progressistas.



O eleitor relutante-esperançado é aquele para quem, apesar de tanto desatino, a esquerda é plural e não esgotou as possibilidades de renovação. Para ele, não é uma fatalidade que a esquerda se deixe armadilhar numa de duas posições, ambas becos sem saída: render-se sem luta ao poder económico da direita; ou, quando luta, lutar mais renhidamente no seu seio, entre várias opções de esquerda, do que contra a direita. Este eleitor tem de ser acima de tudo convencido de que o seu voto na esquerda não será perdido. Quer votar no partido que lhe garanta mais possibilidades de renovação (ou porque é mais novo ou porque é renovável) mas não pode imaginar que uma maioria sociológica de votos de esquerda venha a redundar num governo de direita. Para ele, este resultado será devastador. Não será convencido pela ideia de que construir a unidade de uma esquerda verdadeira exige ainda algum tempo, mais processos eleitorais. Ele não vive no médio prazo e sabe que o dano que a direita fará ao já minguado Estado-Providência será desta vez irreversível. Os próximos tempos vão decidir o “destino” deste eleitor-chave. Pode em eleições futuras não ser sequer um eleitor relutante-desiludido; pode mesmo ser um não-eleitor. Ou, pelo contrário, pode deixar de ser relutante e trazer para o seu campo da esperança os agora desiludidos. Tudo depende da visão dos políticos de esquerda.

(Publicado pela revista "Visão" em 27-08-2009)


publicado por Carlos Loures às 21:00
link do post | comentar

EDITORIAL
AUTORES
Adão Cruz

Adriano Pacheco

Alexandra Pinheiro

Andreia Dias

António Gomes Marques

António Marques

António Mão de Ferro

António Sales

Augusta Clara

Carla Romualdo

Carlos Antunes

Carlos Durão

Carlos Godinho

Carlos Leça da Veiga

Carlos Loures

Carlos Luna

Carlos Mesquita

Clara Castilho

Ethel Feldman

Eva Cruz

Fernando Correia da Silva

Fernando Moreira de Sá

Fernando Pereira Marques

Hélder Costa

João Machado

José Brandão

José de Brito Guerreiro

José Magalhães

Josep Anton Vidal

Júlio Marques Mota

Luís Moreira

Luís Rocha

Manuel Simões

Manuela Degerine

Marcos Cruz

Maria Inês Aguiar

Paulo Melo Lopes

Paulo Rato

Pedro Godinho

Raúl Iturra

Rui de Oliveira

Sílvio Castro

Vasco de Castro

Contacte-nos
estrolabio(at)gmail.com
últ. comentários
HOLA...¿NECESITA PRESTAR DINERO PARA PAGAR CUENTAS...
Bom-dia Senhoras e Senhores.Sou uma mulher de negó...
Sou uma mulher de negócio Portuguesa e ofereço emp...
Dude, if you were trying to sound portuguese let m...
Olá Andreia! Sei que esta publicação já é antiga. ...
Patricia Deus vai abençoar você e sua empresaMeu n...
Meu nome é Fábio João Pedro e eu sou de Portugal. ...
Meu nome é jose matheus Giliard Alef sou do brasil...
Bom dia a todosMeu nome é Damián Diego Alejandro, ...
Olá a todosEu sou Tainara izabella paola e sou da ...
pesquisar neste blog
 
posts recentes

De 26 de Setembro a 2 de ...

As minhas novas pegadas (...

A viagem dos argonautas

Portugal, a União Europei...

Políticos que cumprem ! P...

O Ministro Gaspar

Anima ver o lado positivo

Palavras Interditas - por...

Os jornais e as notícias ...

Summer Time - Ella Fitsge...

arquivos

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

tags

todas as tags


sugestão: revista arqa #84/85
links