Quarta-feira, 27 de Outubro de 2010
Vista do largo às três da tarde
Carla Romualdo

O largo é um retrato da cidade: caótico, mal-amado, todo feito de contradições. Um bairro de uma cooperativa, casas em ruínas, prédios devolutos. Uma única casa de dois andares, bem cuidada, de rosto virado para o pátio sujo de grafitis onde os velhos vêm sentar-se a ler os jornais gratuitos da semana passada.

Chegam em grupinhos de quatro, nunca mais de quatro, os estudantes de Desenho, em busca de uma cidade nunca vista, que se alce sobre os telhados e se descortine apenas a quem ousa subir aos seus muros mais sórdidos. Que vêem desde aqui? A desconstrução da cidade, a sobreposição de camadas de tijolo, granito, abandono e desamor.

A professora primária, que vem tomar o sol depois do almoço, e sobe a rua aos poucochinhos a queixar-se das pernas inchadas pelo calor, senta-se aqui um quartito de hora a ler um romance da Danielle Steel. As donas de casa, dessa idade incerta que têm as mulheres consumidas pela amargura, olham quem chega e quem parte com desconfiança e atiram alfinetadas umas às outras. E há ainda o cão, que o dono abandona pela manhã e resgata a cada noite, e que passa o dia amarrado ao varandim do miradouro, com um balde de água ao lado quando faz calor, sem nada quando o tempo está mais fresco, e que olha ensonado o que o rodeia. Dorme boa parte do dia, nada o incomoda, nem o barulho dos carros lá em baixo, nem o sol inclemente, nem as moscas nem o cheiro da merda que o cerca.

E há esta angústia de um tempo que se eterniza, momento perpétuo do qual não há fuga possível. Ontem como hoje como amanhã, sempre o mesmo largo, as mesmas paredes, a mesma vida

Assim é o largo e, como ele, a cidade.


publicado por CRomualdo às 19:30
link do post | comentar

3 comentários:
De Luis Moreira a 27 de Outubro de 2010 às 19:33
Não há uma árvore, um pedaço de verde, um banco de jardim? Tristeza...


De Eva Cruz a 27 de Outubro de 2010 às 19:42
Gostei muito.Gosto desta linguagem lavada e sintética.


De augusta.clara a 27 de Outubro de 2010 às 19:56
Gosto muito desta crónica da cidade sem sonhos.


Comentar post

EDITORIAL
AUTORES
Adão Cruz

Adriano Pacheco

Alexandra Pinheiro

Andreia Dias

António Gomes Marques

António Marques

António Mão de Ferro

António Sales

Augusta Clara

Carla Romualdo

Carlos Antunes

Carlos Durão

Carlos Godinho

Carlos Leça da Veiga

Carlos Loures

Carlos Luna

Carlos Mesquita

Clara Castilho

Ethel Feldman

Eva Cruz

Fernando Correia da Silva

Fernando Moreira de Sá

Fernando Pereira Marques

Hélder Costa

João Machado

José Brandão

José de Brito Guerreiro

José Magalhães

Josep Anton Vidal

Júlio Marques Mota

Luís Moreira

Luís Rocha

Manuel Simões

Manuela Degerine

Marcos Cruz

Maria Inês Aguiar

Paulo Melo Lopes

Paulo Rato

Pedro Godinho

Raúl Iturra

Rui de Oliveira

Sílvio Castro

Vasco de Castro

Contacte-nos
estrolabio(at)gmail.com
últ. comentários
HOLA...¿NECESITA PRESTAR DINERO PARA PAGAR CUENTAS...
Bom-dia Senhoras e Senhores.Sou uma mulher de negó...
Sou uma mulher de negócio Portuguesa e ofereço emp...
Dude, if you were trying to sound portuguese let m...
Olá Andreia! Sei que esta publicação já é antiga. ...
Patricia Deus vai abençoar você e sua empresaMeu n...
Meu nome é Fábio João Pedro e eu sou de Portugal. ...
Meu nome é jose matheus Giliard Alef sou do brasil...
Bom dia a todosMeu nome é Damián Diego Alejandro, ...
Olá a todosEu sou Tainara izabella paola e sou da ...
pesquisar neste blog
 
posts recentes

De 26 de Setembro a 2 de ...

As minhas novas pegadas (...

A viagem dos argonautas

Portugal, a União Europei...

Políticos que cumprem ! P...

O Ministro Gaspar

Anima ver o lado positivo

Palavras Interditas - por...

Os jornais e as notícias ...

Summer Time - Ella Fitsge...

arquivos

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

tags

todas as tags


sugestão: revista arqa #84/85
links