Quarta-feira, 18 de Agosto de 2010
Paulo Nozolino e o Prémio AICA/MC
António Gomes Marques


Falar hoje de Paulo Nozolino é falar, inevitavelmente, dos Prémios AICA/MC, ou vice-versa, e apenas por o artista ter tido a coragem de devolver o prémio que lhe atribuíram, ao qual, é bom reter este ponto, não concorreu; ou seja, os prémios AICA são atribuídos por um júri idóneo, o qual decidiu atribuir o prémio de Artes Plásticas relativo a 2009 a Paulo Nozolino. Depois desta decisão, a única discussão possível seria concordarmos ou discordarmos do júri. Mas a discussão não é essa; estamos em Portugal e, no nosso país, tudo o que à cultura respeita é diferente.

Façamos uma pequena pausa acerca do que pretendemos dizer e falemos um pouco dos prémios AICA/MC, utilizando a informação, sem alterar uma vírgula sequer, da Direcção-Geral das Artes:

Entre 1968 e 1972, a Associação Internacional dos Críticos de Arte [AICA] atribuiu os prémios SOQUIL de artes plásticas, através de um júri fixo constituído por José Augusto França, Rui Mário Gonçalves e Fernando Pernes.

Interrompido durante oito anos, o prémio "regressou", em 1981, por iniciativa da Divisão de Artes Plásticas da Direcção-Geral da Acção Cultural/SEC (Secretaria de Estado da Cultura), em moldes que ainda hoje se mantêm.

O Ministério da Cultura é responsável pela atribuição dos Prémios AICA - Artes Plásticas e Arquitectura desde aquele ano, fazendo-o através do então IAC [Instituto de Arte Contemporânea], depois IA [Instituto das Artes], e presentemente DGArtes [Direcção-Geral das Artes].
[...]

Os Prémios AICA - Artes Plásticas e Arquitectura são constituídos por uma dotação em dinheiro, suportada pela Direcção-Geral das Artes, no valor de 20.000,00 Euros (10.000,00 Euros para as artes plásticas e igual montante para a arquitectura).

Mas há outros prémios para os artistas portugueses, nomeadamente aqueles a que têm de, voluntariamente, concorrer, tendo estes prémios uma particularidade: estão isentos de impostos! Ou seja, suponhamos um artista qualquer, cravado de dívidas à Segurança Social e/ou às Finanças, que concorre a um destes prémios e que tem a sorte de ser premiado, recebe o dinheiro e aquelas entidades chucham no dedo e têm de espreitar outra oportunidade para se ressarcir das dívidas do artista.

Voltemos agora aos prémios AICA/MC, em que um artista é escolhido por um júri, que lhe atribui um prémio ao qual ele não concorreu, e, para o receber, tem de logo pagar 10% de IRS, como se se tratasse de uma prestação de trabalho do artista ao Ministério da Cultura, a que chamam Prémio AICA/MC. Mas, mais grave ainda, para o receber, o artista premiado tem, ainda, de provar ao Estado que é uma pessoa de bem e que nada deve a esse mesmo Estado! Ou seja, o Estado dá um prémio a um artista, para o qual ele não é ouvido, mas antes de lhe entregar o cheque parte do princípio que o artista é desonesto e, primeiro, terá de provar que, pelo contrário, é uma pessoa honrada e acima de qualquer suspeita.

Claro que o Estado tem de ir buscar o dinheiro a algum lado e o mais fácil é sempre sacar a quem se sabe que tem ali uns dinheirinhos ganhos com o suor do seu rosto. E, meus amigos, se assim não fosse, como é que os grandes accionistas das PT's deste nosso Portugal poderiam ser isentos de impostos nos grandes negócios?

Paulo Nozolino fez o que uma pessoa de bem tem de fazer: rejeitou o prémio. Foi, sem dúvida, um acto de coragem, louvado por todas as pessoas de bem. A Paulo Nozolino nada mais poderemos exigir. E a nós? Ficamos satisfeitos com a divulgação de tal acto de coragem? É bastante esta nossa acção?

Que fazer?


publicado por Carlos Loures às 21:00
link do post | comentar

EDITORIAL
AUTORES
Adão Cruz

Adriano Pacheco

Alexandra Pinheiro

Andreia Dias

António Gomes Marques

António Marques

António Mão de Ferro

António Sales

Augusta Clara

Carla Romualdo

Carlos Antunes

Carlos Durão

Carlos Godinho

Carlos Leça da Veiga

Carlos Loures

Carlos Luna

Carlos Mesquita

Clara Castilho

Ethel Feldman

Eva Cruz

Fernando Correia da Silva

Fernando Moreira de Sá

Fernando Pereira Marques

Hélder Costa

João Machado

José Brandão

José de Brito Guerreiro

José Magalhães

Josep Anton Vidal

Júlio Marques Mota

Luís Moreira

Luís Rocha

Manuel Simões

Manuela Degerine

Marcos Cruz

Maria Inês Aguiar

Paulo Melo Lopes

Paulo Rato

Pedro Godinho

Raúl Iturra

Rui de Oliveira

Sílvio Castro

Vasco de Castro

Contacte-nos
estrolabio(at)gmail.com
últ. comentários
OláEu sou Ibrahim Mohammed do Emirado árabe unido,...
Eu sou um disposo privada de um fons de that em ro...
Eu sou um disposo privada de um fons de that em ro...
Potrebuješ pôžičku? Máte nízke kreditné skóre a ne...
Atenção; Você é um homem de negócios ou uma mulher...
Viveu bastantes anos em Portugal, mais precisament...
Empréstimo e InvestimentoOlá a buscar um empréstim...
No dia 08/01/1974, faleceu o furriel Zeca Rachide,...
Cheguei aqui pelo link no blogue O Cantinho da Jan...
Apply now for all kinds of loans and get it urgent...
pesquisar neste blog
 
posts recentes

De 26 de Setembro a 2 de ...

As minhas novas pegadas (...

A viagem dos argonautas

Portugal, a União Europei...

Políticos que cumprem ! P...

O Ministro Gaspar

Anima ver o lado positivo

Palavras Interditas - por...

Os jornais e as notícias ...

Summer Time - Ella Fitsge...

arquivos

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

tags

todas as tags


sugestão: revista arqa #84/85
links