Segunda-feira, 14 de Junho de 2010
Novas Viagens na Minha Terra
Manuela Degerine

Capítulo XIX

Etapa 8: De Caxarias a Ansião

Decorreram duas semanas e meia durante as quais fiz companhia à minha mãe nas Sarzedas do Vasco, um espaço isolado de tudo e até, tanto quanto possível à face deste planeta, da poluição: a estrada acaba ali e os velhos que lá vivem servem-se de adubos, pesticidas, herbicidas e motores com relativa moderação. O silêncio tem vento nas árvores, castanhas a cair, badaladas do sino na aldeia vizinha.

Por razões de calendário escolar, a última vez que ali estive no Outono acabava de fazer nove anos; vivi então dezoito meses em casa dos meus avós. Só agora redescobri com estas cores e odores o espaço tão conhecido: o pinhal é um cor-de-rosa imenso de urze em flor e muitos cogumelos também exibem tons que contrastam com os verdes: roxo, amarelo intenso, branco luminoso, cor-de-laranja... Passaram-se quinze dias num ápice. Apanhei castanhas. Apanhei azeitonas. Escrevi. Li. Fiz uma caminhada – muito curta, apenas oito quilómetros, entre Castanheira de Pêra e Sarzedas do Vasco. Conversei com parentes; ali todos o são.

Fui feliz junto da minha mãe.


No dia 8 de Novembro, um Domingo, o meu irmão vem buscar a minha mãe e deixa-me em Tomar, de onde saio no dia 10 para Caxarias, prevendo caminhar trinta quilómetros até Ansião. Uma etapa comprida. Sinto-me ainda com pouco treino; porém entre Caxarias e Ansião não há onde possa pernoitar. Impõe-se portanto eu avançar até ao fim da etapa. Chego a Caxarias por volta das nove horas. O meu amigo António Pereira, que me deu boleia, até me leva à igreja: o ponto de partida da oitava etapa.

O céu encontra-se um pouco coberto, como convém, a temperatura é também agradável e nem falta uma brisa refrescante. Trago uma mochila nova, com bolsos exteriores, pretensamente ergonómica; a verdade é que agora sinto mais o peso das bagagens. E, como a nova mochila tem espuma nas alças e nas zonas que aderem às costas, molha-se com a transpiração – isto torna-a depressa desagradável. Às bagagens da precedente viagem acrescentei outra camisola, um saco-cama espesso, bastantes bolachas com gérmen de trigo e vitaminas, que não encontrarei em qualquer supermercado, o meu favorito chocolate preto – um vício. Mais um litro de água. Peso total: seis quilos. Isto é... Muito mais que 10% do meu peso. Vou portanto demasiado carregada. Seis quilos no regresso do supermercado não são nada, ao longo de trinta quilómetros tornam-se, para a minha fraca pessoa, uma carga bruta. Mas avante. Terei ao longo do dia boas razões para comer mais alguns pedacitos de chocolate... Isto é: aliviar a carga.

tags:

publicado por Carlos Loures às 10:00
link do post | comentar

1 comentário:
De Luis Moreira a 14 de Junho de 2010 às 11:29
Eu faço imensas caminhadas mas dentro da cidade.Há sempre, um restaurante ali na esquina onde se bebe uma água, um banco onde me sentar, até um táxi se estiver demasiado cansado. Mas no horizonte sem fim? Que coragem!


Comentar post

EDITORIAL
AUTORES
Adão Cruz

Adriano Pacheco

Alexandra Pinheiro

Andreia Dias

António Gomes Marques

António Marques

António Mão de Ferro

António Sales

Augusta Clara

Carla Romualdo

Carlos Antunes

Carlos Durão

Carlos Godinho

Carlos Leça da Veiga

Carlos Loures

Carlos Luna

Carlos Mesquita

Clara Castilho

Ethel Feldman

Eva Cruz

Fernando Correia da Silva

Fernando Moreira de Sá

Fernando Pereira Marques

Hélder Costa

João Machado

José Brandão

José de Brito Guerreiro

José Magalhães

Josep Anton Vidal

Júlio Marques Mota

Luís Moreira

Luís Rocha

Manuel Simões

Manuela Degerine

Marcos Cruz

Maria Inês Aguiar

Paulo Melo Lopes

Paulo Rato

Pedro Godinho

Raúl Iturra

Rui de Oliveira

Sílvio Castro

Vasco de Castro

Contacte-nos
estrolabio(at)gmail.com
últ. comentários
Eu fiz uma descoberta que eu gostaria de compartil...
I recebeu um empréstimo em um notável credores, ho...
Eu fiz uma descoberta que eu gostaria de compartil...
Eu fiz uma descoberta que eu gostaria de compartil...
Recebi um empréstimo de um credores excepcionais, ...
Para a sua atençãoMais preocupação por seus proble...
Carlos Loures a Anália já aqui disse tudo. Ter em ...
Caro Carlos Loures, Obrigada pela sua resposta. Es...
Agradeço o seu depoimento. Só agora respondo porqu...
Tanto quanto soube recentemente, foi o próprio Car...
pesquisar neste blog
 
posts recentes

De 26 de Setembro a 2 de ...

As minhas novas pegadas (...

A viagem dos argonautas

Portugal, a União Europei...

Políticos que cumprem ! P...

O Ministro Gaspar

Anima ver o lado positivo

Palavras Interditas - por...

Os jornais e as notícias ...

Summer Time - Ella Fitsge...

arquivos

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

tags

todas as tags


sugestão: revista arqa #84/85
links