Terça-feira, 24 de Agosto de 2010
O Estado sombra
Luís Moreira



Paralelamente à administração pública vai crescendo outra estrutura tambem ela paga por todos nós. O recurso aos assistentes, adjuntos, consultores, fundações, empresas públicas, outsourging, é o resultado da politização da administração e tambem da desconfiança e da ineficácia.


Os melhores vão saindo do Estado para passarem a fazer estes trabalhos como privados e, outros, menos transparentes, vão recebendo o vencimento do estado e as assessorias, encobertos por gabinetes ou por empresas privadas constituídas com amigos e familiares. O resultado final é uma administração pouco respeitada e enfraquecida.

Organismos internacionais vêm colocando Portugal numa posição muito desconfortável, quanto à manifesta incapacidade de o Estado contribuir positivamente para um melhor ambiente propício ao desenvolvimento. Mas muito amigável da corrupção.

O estado calamitoso da Justiça, a impreparação dos nossos alunos para os combates da vida real, mostram de forma inequívoca que o Estado não cumpre de forma satisfatória a sua função. É, pois, certo, que não vale a pena barrar com as palmas das mãos a progressiva passagem de muitas das funções do Estado para a iniciativa privada. A escola privada cresce, a saúde privada tem já uma fatia importante do mercado, mas a Justiça e a segurança não têm alternativa ao estado, ou melhor, ainda não têm. Vão continuar a degradar-se?

Tudo isto, tem a ver com a progressiva deterioração da percepção que a população vai tendo da administração pública, da absoluta falta de credibilidade de uma classe política que se enlameia em escândalos. Há poucos fenómenos tão prejudiciais ao desenvolvimento do país, como este.

Aqui está um valor de esquerda, que devia ser bandeira dos partidos que se arrogam de esquerda, levar a efeito uma reestruturação profunda do Estado, incentivando os melhores, pagando bem a quem mostra serviço, afastando o igualitarismo, as carreiras onde todos chegam ao topo, os privilégios de que o resto dos trabalhadores está afastado.

Enfim, não confundir o Estado Previdência com um estado sem rei nem roque, temeroso dos sindicatos, das corporações, dos interesses instalados. O investimento estrangeiro não se compadece com jogadas de espera e de arrastamento dos projectos e, é assim que vimos nascer os PIN (Projectos de Interesse Nacional) que são uma estrutura paralela para fazer andar as coisas mais depressa; as comissões ( às centenas) que ninguem sabe o que fazem, mas que dão senhas de presença, ou as malfadadas fundações que utilizam dinheiros públicos como se fossem privados, ao arrepio das boas práticas de transparência.

Repito, ao contrário do que se pensa, este é um valor de esquerda que só a esquerda pode liderar, por forma a salvar o Estado amigo do desenvolvimento e da igualdade de oportunidades!


publicado por Carlos Loures às 13:30
link do post | comentar

EDITORIAL
AUTORES
Adão Cruz

Adriano Pacheco

Alexandra Pinheiro

Andreia Dias

António Gomes Marques

António Marques

António Mão de Ferro

António Sales

Augusta Clara

Carla Romualdo

Carlos Antunes

Carlos Durão

Carlos Godinho

Carlos Leça da Veiga

Carlos Loures

Carlos Luna

Carlos Mesquita

Clara Castilho

Ethel Feldman

Eva Cruz

Fernando Correia da Silva

Fernando Moreira de Sá

Fernando Pereira Marques

Hélder Costa

João Machado

José Brandão

José de Brito Guerreiro

José Magalhães

Josep Anton Vidal

Júlio Marques Mota

Luís Moreira

Luís Rocha

Manuel Simões

Manuela Degerine

Marcos Cruz

Maria Inês Aguiar

Paulo Melo Lopes

Paulo Rato

Pedro Godinho

Raúl Iturra

Rui de Oliveira

Sílvio Castro

Vasco de Castro

Contacte-nos
estrolabio(at)gmail.com
últ. comentários
Olá Sr. / Sra.Você precisa de empréstimos para o p...
HOLA...¿NECESITA PRESTAR DINERO PARA PAGAR CUENTAS...
Bom-dia Senhoras e Senhores.Sou uma mulher de negó...
Sou uma mulher de negócio Portuguesa e ofereço emp...
Dude, if you were trying to sound portuguese let m...
Olá Andreia! Sei que esta publicação já é antiga. ...
Patricia Deus vai abençoar você e sua empresaMeu n...
Meu nome é Fábio João Pedro e eu sou de Portugal. ...
Meu nome é jose matheus Giliard Alef sou do brasil...
Bom dia a todosMeu nome é Damián Diego Alejandro, ...
pesquisar neste blog
 
posts recentes

De 26 de Setembro a 2 de ...

As minhas novas pegadas (...

A viagem dos argonautas

Portugal, a União Europei...

Políticos que cumprem ! P...

O Ministro Gaspar

Anima ver o lado positivo

Palavras Interditas - por...

Os jornais e as notícias ...

Summer Time - Ella Fitsge...

arquivos

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

tags

todas as tags


sugestão: revista arqa #84/85
links