Quinta-feira, 9 de Setembro de 2010
República nos livros de ontem nos livros de hoje - 149 e 150 (José Brandão)
Portugal Trágico

O Regicídio

José Brandão
Âncora Editora, 2008

Um Rei, um Presidente e um chefe de Governo são assassinados no mesmo País, na mesma cidade, e no mesmo ambiente de fúria.

O rei é D. Carlos. O presidente é Sidónio Pais. O chefe de Governo é António Granjo.

O país é Portugal. A cidade é Lisboa. E o ambiente é o dos anos 1908 a 1921.

Porque foi assassinado um Rei e abolida com tanta facilidade uma instituição com séculos de identidade nacional? Como e por que razão se fez tão facilmente a República em 1910?

Porque foi assassinado um Presidente que tantos adoravam e que foi o único eleito pelo Povo durante a I República? Como e por que razão tudo isto aconteceu em Portugal? Porque foi assassinado um chefe de Governo e embargada sem grande dificuldade uma esperança de viver em que muitos acreditavam? Como e por que razão se desfez tão facilmente a República em 1921?

__________________


A Primeira República Portuguesa

Oliveira Marques


Livros Horizonte, 1980



Não se pode precisamente dizer que este livrinho fosse recebido na ponta das espadas, mas pouco faltou para tal. Da extrema-direita como da extrema-esquerda mereceu as críticas mais demolidoras e ofensivas. Por iniciativa – disse-se – dos poderes públicos fascistas, foi publicado um opúsculo exclusivamente consagrada a rebater muitas das suas hipóteses e a destruir algumas das suas conclusões. Numa livraria havida por «progressista», o livro chegou a aparecer no painel das obras não recomendadas ao público pelo seu carácter «reaccionário». Na imprensa também se atiraram a ele.

Tudo isto porquê? Essencialmente, porque o livro tinha um carácter de imparcialidade, de «não-alinhamento», pouco consentâneo aos extremismos «dialécticos» da nossa triste época e do nosso pobre país. Era um livro crítico, que procurava apenas conter história.


publicado por Carlos Loures às 18:00
link do post | comentar

EDITORIAL
AUTORES
Adão Cruz

Adriano Pacheco

Alexandra Pinheiro

Andreia Dias

António Gomes Marques

António Marques

António Mão de Ferro

António Sales

Augusta Clara

Carla Romualdo

Carlos Antunes

Carlos Durão

Carlos Godinho

Carlos Leça da Veiga

Carlos Loures

Carlos Luna

Carlos Mesquita

Clara Castilho

Ethel Feldman

Eva Cruz

Fernando Correia da Silva

Fernando Moreira de Sá

Fernando Pereira Marques

Hélder Costa

João Machado

José Brandão

José de Brito Guerreiro

José Magalhães

Josep Anton Vidal

Júlio Marques Mota

Luís Moreira

Luís Rocha

Manuel Simões

Manuela Degerine

Marcos Cruz

Maria Inês Aguiar

Paulo Melo Lopes

Paulo Rato

Pedro Godinho

Raúl Iturra

Rui de Oliveira

Sílvio Castro

Vasco de Castro

Contacte-nos
estrolabio(at)gmail.com
últ. comentários
bom dia meu tio de nome joao da cunha fernandes da...
Sou James Roland, de Portugal. Alguns meses atrás,...
Oferece empréstimos de dinheiro variando de 5000 a...
Here is a good news for those interested. There i...
oferta para todosOlá, volto para todos os indivídu...
esse dalmaso nao e brasileiro ele deu depoimento e...
Meu nome é Patricia Martins, de Portugal, um pai s...
Dia bom, Meu nome é Laura Pablo, eu quero testemun...
Afinal em que ficamos? Esta coisa do Daflon do Ven...
UPDATE ON LOAN REQUIREMENT If you are in need of ...
pesquisar neste blog
 
posts recentes

De 26 de Setembro a 2 de ...

As minhas novas pegadas (...

A viagem dos argonautas

Portugal, a União Europei...

Políticos que cumprem ! P...

O Ministro Gaspar

Anima ver o lado positivo

Palavras Interditas - por...

Os jornais e as notícias ...

Summer Time - Ella Fitsge...

arquivos

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

tags

todas as tags


sugestão: revista arqa #84/85
links