Segunda-feira, 1 de Novembro de 2010
As telhas voaram, chove e venta, faz mau tempo!
José Magalhães


Acordo sobressaltado. Um estrondo enorme tinha sido o responsável por isso. Eram quatro da madrugada de uma noite que se transformou em pesadelo.

A chuva, imensa, entrava com o à vontade de quem se sente da casa, pelo telhado sem telhas. Eu via-a entrar, sem cerimónia. Estranho, dei por mim a pensar, entra como se o meu quarto não tivesse teto. E não tinha, fazia agora parte do chão, dos móveis, da parte esquerda da cama.

Corro a pegar em baldes, na esfregona, em toalhas e panos de cozinha, e começo a tentar tirar a água, que está por todo o lado, mais depressa do que ela entra.

Enquanto luto contra o tempo (os minutos e a intempérie), vou-me lembrando dos últimos acontecimentos.

Horas antes os "gajos", uns senhores diga-se de passagem, chegaram a um acordo. Acordaram em nos encharcar a vida com dificuldades.

Eu sei que foi uma decisão difícil e que eles, não queriam que assim fosse. Mas tinha de ser, e como nenhum dos intervenientes, uns e outros e os que eles representavam, é ou foi alguma vez responsável pelos acontecimentos que provocaram esta decisão, nem vão benificiar pessoalmente com ela, sofreram muito quando a tomaram.

Cheguei a ter pena deles, coitados.

Mas agora tenho é pena de mim, aqui no meio deste quarto, ainda madrugada, a remar contra a maré de chuva que por aqui me entra. Não pára, a sacana. Quanto mais tiro mais entra. Não dá sinais de abrandar.

Até parece o jogo de ontem do meu clube. Chovia que Deus a dava. No pantanal Coimbrão, às vezes nem os jogadores sabiam onde parava a bola, tanta era a água que escondia a relva. Naquela batalha, que tinha algumas parecenças com futebol, os jogadores visitantes arriscaram muito e jogaram no limite para conseguirem ganhar.

Como eu, aqui no meio desta água toda. Um passo em falso e ainda parto algum osso do meu querido corpo. Escorrego em todo o lado. E a estuporada da chuva que não pára. E esta noite que é mais comprida uma hora que as outras. Pensava eu, no meio de todo aquele horror.

É quase manhã. A chuva vai parando, a espaços, dando-me tempo de quase retirar a água toda. Já aí virá a ajuda de amigos e familiares, pois que, já já, lhes vou telefonar. Mal o sol nasça.

Ups, nasceu...


publicado por Carlos Loures às 19:30
link do post | comentar

7 comentários:
De augusta.clara a 1 de Novembro de 2010 às 19:55
Xi,Zé! Isso foi sonho ou realidade?


De Luis Moreira a 1 de Novembro de 2010 às 20:35
Sonho? Pesadelo!


De augusta.clara a 1 de Novembro de 2010 às 20:47
E bem pesado. Pelo menos, com o peso das telhas. Já não quero, outra vez, ir para o Porto. Vem tu para cá, Zé, que aqui não caem telhas, só telhados inteiros.


De Luis Moreira a 1 de Novembro de 2010 às 20:51
Augusta, o Zé pertence à equipa que vai "arrasar" com o Dia do Porto! Esse convite é para desestabilizar?


De José Magalhães a 1 de Novembro de 2010 às 20:52
Bem, meus caros, digamos que partindo de uma infeliz realidade, sonhei um bocadinho, romanceando.


De augusta.clara a 1 de Novembro de 2010 às 21:24
Ah, bem estava desconfiada disso! Nós aqui efabulamos todos um bocadinho. Não, não, Luís, não quero desestabilizar a equipa do Porto. Até estou cheia de curiosidadede ver o que de lá vai saír. Uma das coisas devem ser uma história de engraxadores. Palpita-me.


De Luis Moreira a 1 de Novembro de 2010 às 23:51
E palpitas bem.


Comentar post

EDITORIAL
AUTORES
Adão Cruz

Adriano Pacheco

Alexandra Pinheiro

Andreia Dias

António Gomes Marques

António Marques

António Mão de Ferro

António Sales

Augusta Clara

Carla Romualdo

Carlos Antunes

Carlos Durão

Carlos Godinho

Carlos Leça da Veiga

Carlos Loures

Carlos Luna

Carlos Mesquita

Clara Castilho

Ethel Feldman

Eva Cruz

Fernando Correia da Silva

Fernando Moreira de Sá

Fernando Pereira Marques

Hélder Costa

João Machado

José Brandão

José de Brito Guerreiro

José Magalhães

Josep Anton Vidal

Júlio Marques Mota

Luís Moreira

Luís Rocha

Manuel Simões

Manuela Degerine

Marcos Cruz

Maria Inês Aguiar

Paulo Melo Lopes

Paulo Rato

Pedro Godinho

Raúl Iturra

Rui de Oliveira

Sílvio Castro

Vasco de Castro

Contacte-nos
estrolabio(at)gmail.com
últ. comentários
Olá, sou ivani suarez, atualmente morando em santi...
Olá Sr. / Sra.Você precisa de empréstimos para o p...
HOLA...¿NECESITA PRESTAR DINERO PARA PAGAR CUENTAS...
Bom-dia Senhoras e Senhores.Sou uma mulher de negó...
Sou uma mulher de negócio Portuguesa e ofereço emp...
Dude, if you were trying to sound portuguese let m...
Olá Andreia! Sei que esta publicação já é antiga. ...
Patricia Deus vai abençoar você e sua empresaMeu n...
Meu nome é Fábio João Pedro e eu sou de Portugal. ...
Meu nome é jose matheus Giliard Alef sou do brasil...
pesquisar neste blog
 
posts recentes

De 26 de Setembro a 2 de ...

As minhas novas pegadas (...

A viagem dos argonautas

Portugal, a União Europei...

Políticos que cumprem ! P...

O Ministro Gaspar

Anima ver o lado positivo

Palavras Interditas - por...

Os jornais e as notícias ...

Summer Time - Ella Fitsge...

arquivos

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

tags

todas as tags


sugestão: revista arqa #84/85
links