Domingo, 7 de Novembro de 2010
Domingos Rebelo (1891-1975)
Clara Castilho

Para mim começou por ser o Tio Domingos, um velhinho de cabelos brancos que era casado com a Tia Fifi, irmã de minha avó. E com ar de quem vivia na lua… Quando me afagava a cabeça, ficava sempre a duvidar se ele sabia quem eu era…

Fui crescendo e percebendo o respeito com que outras pessoas falavam dele, encaixando o que ele fazia e tinha feito. Mas continuava o lado afectivo das visitas à sua casa de Alvalade, onde, para além da doçura era recebida com línguas de gato e rebuçados de hortelã pimenta.

E ficavam as relações com os primos de minha mãe e sua descendência.



                                                        Josefina de Oliveira Correia Rebelo
                                                       (colecção particular)


Domingos Rebelo, nasceu em Ponta Delgada a 3 de Dezembro de 1891 e faleceu em Lisboa a 11 de Janeiro de 1975. Com o apoio de individualidades açorianas que lhe reconheceram o valor, foi prosseguir os seus estudos em Paris, com 15 anos de idade e onde permanecu durante seis anos. Frequentou várias Academias e foi discípulo de mestres parisienses Conviveu com grandes nomes da pintura portuguesa que iam passando por Paris, como Amadeu de Sousa Cardoso, Santa Rita Pintor, Emmerico Nunes, Dórdio Gomes, Eduardo Viana, Manuel Bentes e Pedro Cruz. Foi nesse meio artístico, onde se fazia sentir a originalidade dos modernistas Paul Cézanne, Henri Matisse e Amedeo Modigliani, que Domingos Rebelo aperfeiçoou a sua formação técnica.

Foi autor de algumas das imagens mais emblemáticas da iconografia dos Açores, com destaque para Os Emigrantes.

Entre os vários prémios que recebeu destacam-se os «Silva Porto» e «Roque Gameiro» assim como a Medalha de Honra da Sociedade Nacional de Belas Artes de Lisboa. Está representado nos Museus de Arte Contemporânea de Lisboa, nos de Viseu e de Caldas da Rainha, no de Arte de Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian e no de Carlos Machado em Ponta Delgada

Há uns meses, em pesquisas na internet, descobri um neto que tinha feito uma página dedicada a seu avô. Depois de termos entrado em contacto, juntámo-nos uma noite destas. Noite de troca de memórias, de fotos, de recortes de jornais, de informações mais actualizadas sobre os caminhos de cada um…

A tarefa a que s propôs Jorge Rebelo – a recolha de tudo o que se relacionasse com o pintor Domingos Rebelo – emocionou-me. O labor com que a esta proposta se dedica é visível nos inúmeros ficheiros que tem no computador, nas relações que vai fazendo entre as várias pistas que vai encontrando, entre fotos de família, quadros, entre testemunhos de vida de outras pessoas e as cartas que possui, a informação e fotos que recolhe em viagens a locais onde o avô estudou e habitou.

A noite ia longa e contagiava-me com o entusiasmo com que, por exemplo, comparava dois quadros que retratavam a mesma situação – os emigrantes – as suas diferenças de perspectiva, de técnica, as fotos de família que serviram de modelo às pessoas representadas, etc., etc.

Serve isto para reflexão sobre o que fazemos com as obras de pintores. Muitas das “produções” de Domingos Rebelo são de dimensões tais que só cabem em espaços enormes, nunca numa casa de habitação. Muitas delas estão enroladas e, cada vez que se vão abrir, se vão desfazendo um pouco mais…As diligências para que os serviços estatais do Governo dos Açores tomem a seu cargo a construção de uma “Casa” onde tudo possa ser junto, não têm surtido efeito.

Deste autor, obras podem ser vistas no Salão Nobre da Assembleia da República. Retratam épocas da nossa História, “conquistas” de territórios…


A Tomada de Ceuta. - 1942, Mural a fresco - Salão Nobre, Palácio de S. Bento, Lisboa


Na Igreja de S. João de Deus. Há um ano encontrei um belo retrato de uma feira, no Museu Amadeu de Sousa Cardoso, em Amarante.

No entanto, não é com esta parte da sua obra que me sinto em sintonia. Alguns dos retratos são muito bons e transmitem-nos a “alma” de quem esteve à sua frente. São as suas paisagens, mais desconhecidas, que me fazem a mim, ignorante nestas áreas, sentir transportada para outros locais, esquecer o tempo e mergulhar em vivências difíceis de transportar para palavras.



Fazia ressaltar seu neto que muitos dos seus quadros são o testemunho de como era, por exemplo, Ponta Delgada no início do século XX.

Exemplos como este, quantos haverá? Se tratamos tão mal o presente, não admira o que fazemos com o passado…





(Colecção particular)














publicado por Carlos Loures às 19:30
link do post | comentar

2 comentários:
De Luis Moreira a 7 de Novembro de 2010 às 19:37
Muito bom, Clara. talvez o neto queira apresentar aqui no estrolabio os quadros do artista seu avô...


De Andreia Dias a 11 de Novembro de 2010 às 18:24
Clara, vivi 1 ano em Ponta Delgada e percebi o carinho que os Açorianos têm por Domingos Rebelo. Coincidentemente, vivi perto da Escola Secundária Domingos Rebelo. Fiquei triste em saber que há espólio a degradar-se dessa maneira... boa sorte, espero que o consigam recuperar!


Comentar post

EDITORIAL
AUTORES
Adão Cruz

Adriano Pacheco

Alexandra Pinheiro

Andreia Dias

António Gomes Marques

António Marques

António Mão de Ferro

António Sales

Augusta Clara

Carla Romualdo

Carlos Antunes

Carlos Durão

Carlos Godinho

Carlos Leça da Veiga

Carlos Loures

Carlos Luna

Carlos Mesquita

Clara Castilho

Ethel Feldman

Eva Cruz

Fernando Correia da Silva

Fernando Moreira de Sá

Fernando Pereira Marques

Hélder Costa

João Machado

José Brandão

José de Brito Guerreiro

José Magalhães

Josep Anton Vidal

Júlio Marques Mota

Luís Moreira

Luís Rocha

Manuel Simões

Manuela Degerine

Marcos Cruz

Maria Inês Aguiar

Paulo Melo Lopes

Paulo Rato

Pedro Godinho

Raúl Iturra

Rui de Oliveira

Sílvio Castro

Vasco de Castro

Contacte-nos
estrolabio(at)gmail.com
últ. comentários
HOLA...¿NECESITA PRESTAR DINERO PARA PAGAR CUENTAS...
Bom-dia Senhoras e Senhores.Sou uma mulher de negó...
Sou uma mulher de negócio Portuguesa e ofereço emp...
Dude, if you were trying to sound portuguese let m...
Olá Andreia! Sei que esta publicação já é antiga. ...
Patricia Deus vai abençoar você e sua empresaMeu n...
Meu nome é Fábio João Pedro e eu sou de Portugal. ...
Meu nome é jose matheus Giliard Alef sou do brasil...
Bom dia a todosMeu nome é Damián Diego Alejandro, ...
Olá a todosEu sou Tainara izabella paola e sou da ...
pesquisar neste blog
 
posts recentes

De 26 de Setembro a 2 de ...

As minhas novas pegadas (...

A viagem dos argonautas

Portugal, a União Europei...

Políticos que cumprem ! P...

O Ministro Gaspar

Anima ver o lado positivo

Palavras Interditas - por...

Os jornais e as notícias ...

Summer Time - Ella Fitsge...

arquivos

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

tags

todas as tags


sugestão: revista arqa #84/85
links