Sábado, 2 de Outubro de 2010
A luz era azul
Adão Cruz


Nota prévia do autor: Este poema é dedicado à Ethel, não por ser vazio de doçura, que ela não merece coisas amargas, mas porque ela disse que o poema azul se transformou num quebra-cabeças. Este sim, é um quebra-cabeças. O azul deste poema, azul e amargo, nada tem a ver com o azul doce do outro.





A luz do sol era azul...
lembro-me como se fosse hoje!
A luz azul azulava os claustros
as caras e o sentir.
Imaterial
pálida e fria.
As grandes janelas filtravam
a luz azul que entrava dentro de nós
como chuva miudinha.
Pela vida fora senti sempre um arrepio
ao recordar essa luz azul e fria.
As batinas negras dos jesuítas eram azuis e frias
frias e azuis como os olhos
a alma e a sombra.
A alma não era
nessa altura
apenas designação académica.
Por isso ela punha os braços de fora
e estrangulava a minha frágil personalidade
de adolescente
sem sexo nem liberdade.
Se Deus existisse e fosse justo
teria poupado Ignacio de Loyola
à mística Cristocêntrica
e ter-lhe-ia dado Catarina
Germana ou Leonor.
Se Deus existisse e fosse humano
teria posto A Freira no Subterrâneo
dentro da pureza dos meus lençóis
aquecidos de saudade
e vazio azul e frio.
A saudade excitava-me
vivia-me de dia e adormecia-me de noite.
Saudade do Caminho Novo
da minha fogueira quente e vermelha
do meu sol vermelho e quente
do meu campo
do meu rio
da minha noite de estrelas e luar.
A luz azul e fria
reacendeu-se ao fim de quarenta anos
e eu tive medo.
A imposição do azul
desfaz as formas e os sons
e remete para a cidade da morte.
Discordo de Kandinsky
no movimento do azul para o infinito
solene e metafísico
a caminho da eternidade tranquila.
A culpa foi daquela luz azul e fria!
O medo do azul abre as portas do inferno
e mostra lá dentro a coragem a arder.
Sem coragem não há saudade
último reduto da liberdade.
Coragem
liberdade
saudade
inverteram as horas e perderam o tempo.
Correm agora fora das veias
à velocidade de uma luz fria e azul
azul e fria.

 (ilust. Adão Cruz)


publicado por Carlos Loures às 08:00
link do post | comentar

5 comentários:
De paladar da loucura a 2 de Outubro de 2010 às 12:58
Hoje virei o alter ego da Clara que é Augusta Clara! Adão, eu queria esse poema para mim, guardado inteiro em mim, mas quem falou em quebra-cabeças foi a Clara (Augusta). Eu respondi-te com outro Azul. Sem roubar o que é do outro, sem querer ter posse, deixei que o azul entranhasse em cada pedaço que conheço e reconheço em mim.
Ah, esse azul que me dás, por vezes tanto e tão pouco, respira agora comigo. Se estiver sol, procura a sombra e lá estarei azul a acompanhar-te feliz e triste, cansada e apressada saudosa de nós.


De augusta.clara a 2 de Outubro de 2010 às 16:26
Ethel, ainda bem que ele confundiu o quebra-cabeças porque ficaste com um lindo poema. Ele tem tanta poesia que dá para todos.


De paladar da loucura a 2 de Outubro de 2010 às 16:34
és generosa, Cara II :)


De augusta.clara a 2 de Outubro de 2010 às 17:52
Só me falta a coroa:)


De augusta.clara a 2 de Outubro de 2010 às 17:58
Ainda cá volto ao poema. Tem graça que este, para mim, não tem nenhum quebra-cabeças. O outro é que tem.


Comentar post

EDITORIAL
AUTORES
Adão Cruz

Adriano Pacheco

Alexandra Pinheiro

Andreia Dias

António Gomes Marques

António Marques

António Mão de Ferro

António Sales

Augusta Clara

Carla Romualdo

Carlos Antunes

Carlos Durão

Carlos Godinho

Carlos Leça da Veiga

Carlos Loures

Carlos Luna

Carlos Mesquita

Clara Castilho

Ethel Feldman

Eva Cruz

Fernando Correia da Silva

Fernando Moreira de Sá

Fernando Pereira Marques

Hélder Costa

João Machado

José Brandão

José de Brito Guerreiro

José Magalhães

Josep Anton Vidal

Júlio Marques Mota

Luís Moreira

Luís Rocha

Manuel Simões

Manuela Degerine

Marcos Cruz

Maria Inês Aguiar

Paulo Melo Lopes

Paulo Rato

Pedro Godinho

Raúl Iturra

Rui de Oliveira

Sílvio Castro

Vasco de Castro

Contacte-nos
estrolabio(at)gmail.com
últ. comentários
Olá Sr. / Sra.Você precisa de empréstimos para o p...
HOLA...¿NECESITA PRESTAR DINERO PARA PAGAR CUENTAS...
Bom-dia Senhoras e Senhores.Sou uma mulher de negó...
Sou uma mulher de negócio Portuguesa e ofereço emp...
Dude, if you were trying to sound portuguese let m...
Olá Andreia! Sei que esta publicação já é antiga. ...
Patricia Deus vai abençoar você e sua empresaMeu n...
Meu nome é Fábio João Pedro e eu sou de Portugal. ...
Meu nome é jose matheus Giliard Alef sou do brasil...
Bom dia a todosMeu nome é Damián Diego Alejandro, ...
pesquisar neste blog
 
posts recentes

De 26 de Setembro a 2 de ...

As minhas novas pegadas (...

A viagem dos argonautas

Portugal, a União Europei...

Políticos que cumprem ! P...

O Ministro Gaspar

Anima ver o lado positivo

Palavras Interditas - por...

Os jornais e as notícias ...

Summer Time - Ella Fitsge...

arquivos

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

tags

todas as tags


sugestão: revista arqa #84/85
links