Terça-feira, 25 de Maio de 2010
Coisas breves A professora e a Playboy
Carlos Mesquita



A professora Bruna posou nua, aconteceu em Mirandela, e tal como no “Aconteceu no Oeste” ainda se assobia a banda sonora; do filme de Sergio Leone perdura a trilha memorável de Ennio Morricone, a dança da morte, a gaita; para a professora de música da Torre Dona Chama tem sido tudo uma gaita, e assobios, de piropo e de apupo.

Modelos de nu existem há séculos, estão aí na pintura e escultura de quase todos os tempos. Com o advento da fotografia, e depois do cinema, o nu passou a trivial como forma de expressão artística, mas também na mercantilização da imagem sexual, principalmente da mulher. A saturação levou o comércio do nu a vestir o corpo feminino com adereços e enquadramento cénico que sugerissem permissividade sexual, a lascívia dum olhar e a pose pudica de tantos nus, deram lugar ao ornato fetichista e postura oferecida; a mulher servida como um naco Mirandês. Que um nu pode ser belo, erótico ou pornográfico, são classificações subjectivas eivadas de preconceitos, e depois, quem tem a justa medida para rotular o que é de bom ou mau gosto?

Eu diria que a professora como modelo é muito fraca e o fotógrafo um desastre, só podia resultar uma piroseira rasca, mas aceito quem entenda o contrário, este tipo de “arte” tem os seus clientes. Há quem tenha ficado escandalizado, encolhido os ombros ou partido para o apoio militante à professora, diz mais de todos nós que do acontecimento. Os alunos são uma desculpa, qualquer miúdo tem acesso a sexo explícito na Internet, como sempre houve à pornografia por outros meios, não é demonstrável a deterioração da relação de trabalho entre um professor e os alunos por uma causa destas, depende dessa convivência e os jovens são pouco preconceituosos. A justificação do meio pequeno atrasado e fechado de Trás-os-Montes já não colhe e chega a ser ofensivo. Falatório há em todo o lado, a Playboy portuguesa é uma revista tacanha e ultrapassada editada na capital, província para o império Playboy é Portugal inteiro. Se houve alarme social foi provocado pela reacção violenta da câmara, presidida por um caso raro, que ainda há pouco defendia que a sua região não precisava de boas acessibilidades, porque as estradas sendo boas permitiam que os seus munícipes abandonassem mais facilmente a região. Isso é que é ordinário. Depois, aconteceu alguma coisa à professora Clara Pinto Correia que retratou os seus orgasmos e viu o Centro Cultural de Cascais expô-los, assim como tudo que é publicação? Não andam ao mesmo? A diferença entre as caretas da Clara e a perna aberta da Bruna só pode ser o estatuto, e não é o polémico estatuto dos professores, será o jeito para conseguir boa ou má notoriedade, e nisso umas possuem o toque de Midas e outras o toque de merda; é essa a gaita.



publicado por Carlos Loures às 10:00
link do post | comentar

3 comentários:
De carlos loures a 25 de Maio de 2010 às 10:29
A propósito de «Aconteceu no Oeste»,de Sergio Leone, talvez o mais famosos western spaghetti, falámos das inesquecíveis sessões do Imagem, cineclube de que eu e o Carlos Mesquita fomos sócios. E o Mesquita lembrou-se do ciclo de western que o Imagem organizou e on «C'era una volta il West» foi incluído; e eu lembrei-me de outro filme desse ciclo - «A Quadrilha Selvagem», do Sam Peckinpah... Nesse tempo, há 30 e tal anos, as professoras não posavam nuas para a Playboy (infelizmente) e nós éramos devotos do bom cinema.


De carlos loures a 25 de Maio de 2010 às 10:34
Errata:

«onde «C'era una volta...» etc.


De Luis Moreira a 25 de Maio de 2010 às 12:24
E a revista esgotou1Alguem a comprou!


Comentar post

EDITORIAL
AUTORES
Adão Cruz

Adriano Pacheco

Alexandra Pinheiro

Andreia Dias

António Gomes Marques

António Marques

António Mão de Ferro

António Sales

Augusta Clara

Carla Romualdo

Carlos Antunes

Carlos Durão

Carlos Godinho

Carlos Leça da Veiga

Carlos Loures

Carlos Luna

Carlos Mesquita

Clara Castilho

Ethel Feldman

Eva Cruz

Fernando Correia da Silva

Fernando Moreira de Sá

Fernando Pereira Marques

Hélder Costa

João Machado

José Brandão

José de Brito Guerreiro

José Magalhães

Josep Anton Vidal

Júlio Marques Mota

Luís Moreira

Luís Rocha

Manuel Simões

Manuela Degerine

Marcos Cruz

Maria Inês Aguiar

Paulo Melo Lopes

Paulo Rato

Pedro Godinho

Raúl Iturra

Rui de Oliveira

Sílvio Castro

Vasco de Castro

Contacte-nos
estrolabio(at)gmail.com
últ. comentários
O grupo Maria Isco fornece ajuda para resolver a c...
Olá, eu nome Madame Aniello LIZI um indivíduo que ...
Agora fiquei curioso com esta autoria. Em que livr...
Testemunho de um empréstimoConsegui obter um empré...
Caro Sr / Sra,Antes de qualquer outra palavra, pri...
OláEu sou Ibrahim Mohammed do Emirado árabe unido,...
Eu sou um disposo privada de um fons de that em ro...
Eu sou um disposo privada de um fons de that em ro...
Potrebuješ pôžičku? Máte nízke kreditné skóre a ne...
Atenção; Você é um homem de negócios ou uma mulher...
pesquisar neste blog
 
posts recentes

De 26 de Setembro a 2 de ...

As minhas novas pegadas (...

A viagem dos argonautas

Portugal, a União Europei...

Políticos que cumprem ! P...

O Ministro Gaspar

Anima ver o lado positivo

Palavras Interditas - por...

Os jornais e as notícias ...

Summer Time - Ella Fitsge...

arquivos

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

tags

todas as tags


sugestão: revista arqa #84/85
links