Segunda-feira, 20 de Dezembro de 2010
Boaventura de Sousa Santos no Estrolabio - Cartões de Boas Festas
O Natal para os que não têm Natal.

É costume enviar cartões de boas festas aos amigos, aos clientes, aos superiores e aos inferiores. Os meus vão para aqueles com quem me sinto solidário:

1. Os doentes da Sida, sobretudo em África, congratulando-me com o acordo estabelecido na África do Sul entre as multinacionais farmacêuticas e o movimento de luta contra a Sida. A partir de agora as empresas de genéricos podem produzir os medicamentos antiretrovirais e exportá-los para 47 países da África subsahariana. Os medicamentos que há pouco custavam 10.400 dólares por doente e por ano, passarão a custar 140 dólares. E mesmo assim muitos Estados vão precisar de apoio internacional.

2. As mulheres portuguesas que continuam a ser estigmatizadas nos tribunais e na opinião pública por terem praticado o aborto e para todas as mulheres e homens que lutam pela descriminalização. O crime do aborto é um dos sintomas mais deletérios da hipocrisia nacional sustentado pela santa aliança entre uma Igreja conservadora e um dos parlamentos mais machistas do mundo. Congratulemo-nos com o facto de a própria Igreja estar a dar sinais de que há limites para a misoginia.

3. O Governo do PT no Brasil e sobretudo a sua diplomacia que descobriu o potencial internacional do Brasil para a construção de um mundo melhor, obrigando os países ricos a confrontar a sua insinceridade quando impõem a abertura dos mercados aos países pobres e fecham os seus. Será que este potencial não pode ser orientado para dentro da sociedade brasileira e frutificar numa política que torne o Brasil numa sociedade mais justa como consta do programa do PT? Mas a minha solidariedade vai também para os quatro parlamentares que acabam de ser expulsos do partido. Tratou-se de uma medida injusta, desnecessária e contrária à história de um partido que desde a sua fundação soube acomodar facções e tendências como nenhum outro partido de esquerda.

4. Os iraquianos que não tiveram a sorte da Alemanha ou do Japão no final da segunda guerra mundial. Entre um ditador sem escrúpulos e os libertadores que o derrotam e humilham sem escrúpulos, a alma de um povo é arrasada até ficar para além da esperança e da dignidade. Da ocupação ao caos vai o caminho que conduz da violência da democracia à democracia da violência.

5. Os povos indígenas e afro-descendentes de Cacarica, na região do pacífico colombiano, junto ao Panamá, que viram as suas terras roubadas e as suas aldeias massacradas, quando os criadores de gado, a agro-indústria e os traficantes de droga se "interessaram" pelas suas riquezas e trouxeram consigo os senhores da guerra. Uma solidariedade muito especial pela luta notável de resistência que souberam organizar sob o lema "Somos terra desta terra".

6. Os mais de 150.000 doentes crónicos de Bhopal, intoxicados pela fuga de gás da fábrica de pesticidas da Union Carbide em 2 de Dezembro de 1984, que receberam uma escassa indemnização de 400 a 580 Euros, que não cobre mais que cinco anos de despesas médicas. Continuam a morrer à razão de dez por mês.

7. As crianças de Ramallah que aprenderam a fazer brinquedos com os destroços das casas arrasadas pelos tanques e bulldozers israelitas e vivem cercados de arame farpado e de check points donde só sai com passes difíceis de obter e de duração limitada. Vivem muito pior que os negros sob o apartheid, enquanto a União Europeia discute se a herança cristã deve constar da Constituição.

8 Os imigrantes ilegais em Portugal e no resto do mundo rico que fogem da fome e do desespero para vir viver no medo, na exploração, na precaridade e, às vezes, na fome e no desespero.


(Publicado na revista Visão em 31 de Dezembro de 2003)


publicado por Carlos Loures às 21:00
link do post | comentar

EDITORIAL
AUTORES
Adão Cruz

Adriano Pacheco

Alexandra Pinheiro

Andreia Dias

António Gomes Marques

António Marques

António Mão de Ferro

António Sales

Augusta Clara

Carla Romualdo

Carlos Antunes

Carlos Durão

Carlos Godinho

Carlos Leça da Veiga

Carlos Loures

Carlos Luna

Carlos Mesquita

Clara Castilho

Ethel Feldman

Eva Cruz

Fernando Correia da Silva

Fernando Moreira de Sá

Fernando Pereira Marques

Hélder Costa

João Machado

José Brandão

José de Brito Guerreiro

José Magalhães

Josep Anton Vidal

Júlio Marques Mota

Luís Moreira

Luís Rocha

Manuel Simões

Manuela Degerine

Marcos Cruz

Maria Inês Aguiar

Paulo Melo Lopes

Paulo Rato

Pedro Godinho

Raúl Iturra

Rui de Oliveira

Sílvio Castro

Vasco de Castro

Contacte-nos
estrolabio(at)gmail.com
últ. comentários
HOLA...¿NECESITA PRESTAR DINERO PARA PAGAR CUENTAS...
Bom-dia Senhoras e Senhores.Sou uma mulher de negó...
Sou uma mulher de negócio Portuguesa e ofereço emp...
Dude, if you were trying to sound portuguese let m...
Olá Andreia! Sei que esta publicação já é antiga. ...
Patricia Deus vai abençoar você e sua empresaMeu n...
Meu nome é Fábio João Pedro e eu sou de Portugal. ...
Meu nome é jose matheus Giliard Alef sou do brasil...
Bom dia a todosMeu nome é Damián Diego Alejandro, ...
Olá a todosEu sou Tainara izabella paola e sou da ...
pesquisar neste blog
 
posts recentes

De 26 de Setembro a 2 de ...

As minhas novas pegadas (...

A viagem dos argonautas

Portugal, a União Europei...

Políticos que cumprem ! P...

O Ministro Gaspar

Anima ver o lado positivo

Palavras Interditas - por...

Os jornais e as notícias ...

Summer Time - Ella Fitsge...

arquivos

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

tags

todas as tags


sugestão: revista arqa #84/85
links